Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro
Governador participa do lançamento do programas Duas Safras
Programa é idealizado pela Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
Assessoria Gov/RS
por  Assessoria Gov/RS
20/04/2022 17:44 – atualizado há 45 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O governador Ranolfo Vieira Júnior participou, no início da tarde desta quarta-feira (20/4), do lançamento do programa Duas Safras, idealizado pela Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O evento ocorreu no Galpão Crioulo do Palácio Piratini, com a presença do secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Domingos Velho Lopes.

Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

O governador disse que o programa terá todo o apoio do governo do Estado, pelo impacto que vai gerar na economia “O programa Duas Safras é uma excelente iniciativa que, além de fomentar o agronegócio, vai movimentar a economia e gerar riqueza para o nosso Estado. Com o programa, teremos um incremento na arrecadação, ao lado da geração de emprego e renda”, disse Ranolfo.

A projeção da Farsul é de que o aumento da produção, especialmente da área plantada nas culturas de inverno como forma de garantir e ampliar a demanda por ração animal, unida ao desenvolvimento da produção da pecuária no Estado aos níveis nacionais, significaria um aumento de R$ 12,1 bilhões em uma safra como a de 2020.

O secretário Domingos Lopes afirmou que acredita no sucesso do Duas Safras por ser um programa necessário para a manutenção das cadeias produtivas. Lopes destacou ainda que está dando andamento aos trabalhos que buscam soluções para a deficiência hídrica no Estado, para ampliação das reservas de água, cuidados do ambiente e da diversidade de produção e união das entidades em torno desses assuntos.

Os reflexos seriam de um Valor Bruto da Produção (VBP) de R$ 8,84 bilhões. O impacto no PIB do Estado seria de 6,92%, representando R$ 31,9 bilhões, além da geração de 24 mil empregos diretos na agropecuária. Foram elencados quatro temas a serem trabalhados dentro da ideia de respeitar as características geográficas e climáticas do RS: cereais de inverno, integração lavoura-pecuária, milho e qualidade dos grãos.

A primeira fase do programa se estende ao longo de 2022. Serão realizados dez fóruns nos quais as temáticas irão considerar as características de cada região, visando o planejamento da próxima safra. A expectativa é de que cada edição do fórum receba um público estimado entre 300 e 500 produtores, que funcionarão como multiplicadores do conteúdo apresentado.

Ao lado de Farsul, ABPA e Embrapa, iniciativa conta também com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), da Federação das Cooperativas Agrícolas do Estado (Fecoagro/RS), da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e da Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE