Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Em sete segundos, antigo prédio da SSP, em Porto Alegre, foi implodido
Detonação de escombros aconteceu as 9h da manhã deste domingo.
Correio do Povo
por  Correio do Povo
06/03/2022 10:39 – atualizado há 1 minuto
Continua depois da publicidadePublicidade

Quase oito meses após o incêndio de grande proporção, uma operação especial com artefatos explosivos implodiu o prédio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), neste domingo, em Porto Alegre.

Por se tratar de uma operação com 200 quilos de explosivos, medidas de prevenção foram adotadas desde a noite de sábado. Dentre elas, a evacuação dos imóveis em um raio de 300 metros, incluindo a Rodoviária da Capital e três estações da Trensurb.

A circulação de pessoas e o retorno dos moradores aos imóveis será liberada a partir das 12h, assim que a perícia avaliar não haver perigos por conta da fumaça, incêndios e outros riscos.

A implosão – que teve custo de R$ 3,15 milhões – envolveu 28 instituições públicas e privadas. A empresa responsável pela demolição da edificação comprometida é a mesma que realizou o serviço no antigo presídio do Carandiru e no Palace II.

Próximos passos

O próximo passo para a limpeza do local será a retirada dos entulhos estimados em 20 mil toneladas. Os engenheiros envolvidos na operação acreditam que essa etapa seja realizada no prazo de um mês e que não deva provocar transtornos à população. A estrutura colapsada será agora envolta, do térreo até o quarto andar, com quatro camadas de telas de proteção reforçadas para evitar que eventuais detritos escapem.

Reprodução SSP INSTAGRAM

Já o terreno, situado na região central da cidade, não tem ainda um destino definido. Conforme o vice-governador e titular da pasta da Segurança Pública do Estado, Ranolfo Vieira Júnior, as opções são a construção de um novo prédio para a SSP no local ou então realizar uma permuta, onde quem assumir a área construirá uma nova sede para a pasta em outro ponto.

Relembre o caso

As chamas no prédio da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul iniciaram na noite de 14 de julho de 2021. No momento, entre 40 e 50 servidores estavam no local trabalhando, mas todos conseguiram deixar o edifício. Eles atuavam no Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI), setor que funciona 24h por dia.

Durante o incêndio de grande proporções, que provocou desabamentos e um grande volume de fumaça, dois bombeiros morreram.

Implosão do prédio da SSP não causou qualquer dano colateral na cidade, diz Ranolfo

As primeiras inspeções após a implosão do prédio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), neste domingo, mostraram que a detonação não causou nenhum efeito colateral na cidade, apontou o secretário estadual de Segurança e vice-governador, Ranolfo Vieira Junior.

"Ela [implosão] se realizou dentro do planejado e esperado. Já recebi do Chefe da Casa Militar, que está coordenando a operação, e a notícia é de que as primeiras inspeções foram feitas e mostraram que a implosão não causou qualquer outro dano colateral", disse em coletiva à imprensa momentos após a detonação da estrutura.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...