Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Educação
Medicina da URI: Estudantes protestam por aumento nas mensalidades do curso
Estudantes denunciam que a instituição de ensino não teria justificado o reajuste de 58,97% na mensalidade do curso. A direção da URI publicou nota, explicando o reajuste. Vídeo
Redação
por  Redação
02/12/2021 06:21 – atualizado há 24 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Estudantes do Curso de Medicina da URI em Erechim fizeram manifestações nesta quarta-feira(1), protestando diante do reajuste nos valores das mensalidades, que teria sido promovido pela universidade, passando de R$7.061,64 em 2021/02, finalizando a rematrícula do período de 2022/01 com o valor final de R$11.225,98 (58,97% a mais).

Em Carta Aberta ao reitor da instituição, os estudantes do Curso de Medicina reconhecem “a boa estrutura oferecida aos acadêmicos”, mas reiteram que “o Curso é jovem, iniciou apenas em 2018 e não tem nenhuma turma formada”. Na carta reclamam “que o valor R$11.225,98 é incompatível com a vida financeira de grande parte dos acadêmicos pagantes”.

A reitoria não se manifestou de forma pública após o protesto dos acadêmicos, com faixas e cartazes, em frente a instituição, na Av. 7 de Setembro.

A Carta Aberta foi publicada pelos acadêmicos, cobrando reposicionamento da decisão da instituição sobre o reajuste:

“CARTA ABERTA À REITORIA DA UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES – ERECHIM

Vossa Excelência Arnaldo Nogaro, alunos de todas as turmas do Curso de Medicina da URI Erechim vem por meio desta comunicar a insatisfação perante ao aumento da mensalidade para o período de Internato a ser iniciado no primeiro semestre de 2022.

Cremos que Vossa Excelência esteja ciente da situação financeira do nosso país e, consequentemente, de nossos alunos. Dessa forma, o desequilíbrio contratual expresso pelo aumento de 58,97% em relação a mensalidade de 2021/2 torna-se ainda mais insustentável e abusivo; impedindo a rematrícula dos alunos, que não conseguirão arcar com as despesas do curso.

Ainda nesse sentindo, vale relembrar Vossa Excelência que ao início do Curso, em 2018, a mensalidade custava R$6.252,54. Sempre foi de nosso interesse a perspectiva sobre os valores das etapas seguintes do curso, principalmente em relação ao Internato. Porém, sempre fomos respondidos de maneira vaga e pouco esclarecedora.

Imagine o nosso espanto, Vossa Excelência, quando nós, alunos que pagávamos R$7.061,64 em 2021/02, ao finalizarmos a rematrícula do período de 2022/01 nos deparamos com o valor final de R$11.225,98 (58,97% a mais). Situação que é agravada ainda mais pelo fato de não ocorrer nenhum aviso prévio, nem transparência aos repetidos pedidos dos alunos sobre o valor a ser pago já em janeiro de 2022.

Sabendo dos fins filantrópicos e comunitários da Universidade, mesmo sem turmas formadas, os alunos confiaram nas promessas - além de excelência em relação ao ensino - de amparo financeiro da instituição, por meio da perspectiva de um curso mais acessível em relação às outras universidades do Estado: como já citado anteriormente, com a mensalidade inicial de R$6.252,54 e sem fins lucrativos devido ao caráter filantrópico. Dessa maneira, os alunos que depositaram a confiança de seus futuros sob a honra da instituição sentem-se desrespeitados, abusados e desemparados diante de uma instituição que ameaça a iminência do fim de um sonho, por motivos financeiros.

Apesar da boa estrutura oferecida aos acadêmicos, não podemos esquecer que o Curso de Medicina da URI é jovem, iniciou apenas em 2018 e não tem nenhuma turma formada. Em contraste com essa informação, temos o valor total do curso mais elevado do que universidades renomadas, tradicionais e muito bem conceituadas de nosso Estado. O valor total do curso da URI considerando as mensalidades reajustadas para 2022 ultrapassa o valor da Universidade de Passo Fundo (UPF) e da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC).

Reiteramos que o valor R$11.225,98 é incompatível com a vida financeira de grande parte dos acadêmicos pagantes da turma 1, bem como de todas as turmas do Curso de Medicina. Também gostaríamos de nos reportar a comunidade de Erechim e região, acerca do benefício do Curso de Medicina para a saúde da população: centenas de pacientes já foram atendidos por acadêmicos na estrutura já existente no Sistema Único de Saúde (SUS) da cidade, além dos atendidos dentro da estrutura do Curso, como o Ambulatório de Especialidades. É uma honra poder contribuir com a saúde da população e esperamos, de todo coração, não termos que parar de atender, acolher e cuidar por motivos financeiros.

Por último, e com tristeza, nos foi dito em reunião com o Setor Financeiro, Direção Geral e Direção Administrativa da Universidade frases como: “podem não se rematricular”, “fechamos a turma”, “vocês não querem estudar”. Sendo assim, nos perguntamos: a universidade valoriza ou tem algum apreço pelos seus alunos ou nos tornamos meros meios de ganho financeiro? Erechim, 30 de novembro de 2021.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...