Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
Claro arremata principal faixa do 5G por R$ 338 milhões
Segundo o Ministério das Comunicações, o 5G deve estar em funcionamento em todas as capitais do país até julho de 2022.
Correio do Povo
por  Correio do Povo
04/11/2021 13:08 – atualizado há 1 minuto
Continua depois da publicidadePublicidade

A Claro irá operar na principal faixa do 5G no Brasil. A empresa apresentou a melhor proposta, com R$ 338 milhões pelo lote na faixa de 3,5 GHz, a chamada “faixa de ouro do 5G”. O leilão acontece nesta quinta-feira (4) na sede da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em Brasília. A licitação é realizada pela Comissão Especial de Licitação (CEL) da autarquia. Ao todo 15 empresas e consórcios pleiteavam explorar comercialmente as radiofrequências 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

Claro arremata principal faixa do 5G por R$ 338 milhões | Foto: José Cruz / Agência Brasil / CP

A licitação tinha valor total previsto de R$ 49,7 bilhões. Desse montante, R$ 10,6 bilhões se referem à outorga (pagamento ao governo pelo direito de atuar no segmento). Segundo o Ministério das Comunicações, o 5G deve estar em funcionamento em todas as capitais do país até julho de 2022.

As empresas vencedoras do processo terão de atender às áreas sem o serviço ou com pouco atendimento em todas as localidades com mais de 600 habitantes e com tecnologia 4G ou superior. A estimativa é de que as empresas vencedoras invistam R$ 169 bilhões nos próximos 20 anos na ampliação da infraestrutura de telecomunicações no Brasil.

Winity II fatura primeiro lote de leilão do 5G e é a mais nova operadora de telefonia móvel no País

A Winity II Telecom Ltda será a nova empresa a oferecer o serviço de telefonia no Brasil. Com oferta de R$ 1.427.872.491,87, a companhia apresentou a melhor proposta para fornecer o serviço de 5G na faixa de 700 Mhz. O valor representa um ágio de 805% em relação ao lance mínimo. A empresa terá de oferecer uma estrutura igual ou superior ao 4G em 1.185 trechos de rodovias, totalizando 31 mil km de estradas, e sistema 5G em 625 localidades. 

A licitação é realizada pela Comissão Especial de Licitação (CEL) da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Ao todo 15 empresas e consórcios pleiteavam explorar comercialmente as radiofrequências 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

A licitação tinha valor total previsto de R$ 49,7 bilhões. Desse montante, R$ 10,6 bilhões se referem à outorga (pagamento ao governo pelo direito de atuar no segmento). Segundo o Ministério das Comunicações, o 5G deve estar em funcionamento em todas as capitais do país até julho de 2022.

As empresas vencedoras do processo terão de atender às áreas sem o serviço ou com pouco atendimento em todas as localidades com mais de 600 habitantes e com tecnologia 4G ou superior. A estimativa é de que as empresas vencedoras invistam R$ 169 bilhões nos próximos 20 anos na ampliação da infraestrutura de telecomunicações no Brasil.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...