Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro
Chuvas beneficiam cultivos de inverno e semeadura da safra de verão
Na região Sul e em parte do estado de SP o excesso de chuvas pode interferir na qualidade do grão a ser colhido de lavouras de trigo em estádios mais avançados.
Revista Rural
por  Revista Rural
04/11/2021 06:48 – atualizado há 32 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O bom volume de chuva que caiu nas primeiras semanas deste mês na maior parte do país melhorou a condição da evolução das culturas agrícolas. A análise é do último Boletim de Monitoramento Agrícola Cultivos de Inverno e Verão (Safra 2021/2022), publicado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). As precipitações ocorreram sobretudo nas regiões Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, enquanto no Nordeste houve menor volume e de forma irregular.

A análise é que as chuvas têm contribuído para a recuperação do armazenamento de água no solo, dos cultivos da safra de inverno em floração, além do enchimento de grãos e o avanço da semeadura de verão da safra 2021/2022. No entanto, na região Sul e em parte do estado de São Paulo o excesso de chuvas pode interferir na qualidade do grão a ser colhido de lavouras de trigo em estádios mais avançados.

Ainda segundo a publicação, de forma geral a análise espectral reflete a maturação e colheita das lavouras de inverno no Rio Grande do Sul, apresentando comportamento do índice de vegetação abaixo, próximo e até superior à média dos últimos cinco anos. A causa se deve anteriormente à falta de chuvas, às geadas que afetaram o vigor da vegetação e o retorno das chuvas que permitiram a sua posterior recuperação.

O boletim traz informações sobre as condições agrometeorológicas e do comportamento das lavouras, em imagens de satélites e no campo, com o monitoramento das principais regiões produtoras de grãos, considerando os cultivos de inverno e verão. Para isso, conta com a colaboração do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e do Grupo de Monitoramento Global de Agricultura (Glam), além da rede de informantes nas principais regiões produtoras.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...