Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Projeto Brasil Sem Frestas de Getúlio Vargas recebe coletor de caixas de leite vazias da Cooperativa Santa Clara
Doações podem ser realizadas no Centro Administrativo da Prefeitura
Assessoria
por  Assessoria
21/10/2021 11:42 – atualizado há 3 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

O Projeto Brasil Sem Fretas de Getúlio Vargas ganhou mais um grande parceiro: a Cooperativa Santa Clara, que doou um coletor para recolher as caixas de leite vazias que se transformarão em placas para cobrir frestas em casas de pessoas em vulnerabilidade social. O projeto é desenvolvido pela Prefeitura de Getúlio Vargas, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que firmou parceria com o Projeto Brasil sem Frestas de Passo Fundo, onde se originou essa iniciativa de transformar as embalagens tetra pak em placas que servem para proteger famílias do vento e da chuva, levando um pouco mais de conforto usando apenas caixas de leite. 

A entrega do coletor foi realizada pelo diretor industrial de Lácteos da Cooperativa Santa Clara, João Seibel, e pelo gerente de Lacticínios, Rogério Bender, ao prefeito Mauricio Soligo, ao secretário de Meio Ambiente, Jackson Karpinski e ao assessor Márcio do Prado.

O secretário Jackson Karpinsk e o assessor Márcio do Prado explicaram como funciona o projeto, a parceria firmada com o presídio e a proposta de produzir as placas em Getúlio Vargas – hoje a costura delas é feita em Passo Fundo. Comentaram que duas famílias já foram beneficiadas no município e que tem mais uma casa para ser revestida ainda este ano. Destacaram que a comunidade prontamente aderiu ao projeto e tem entregado grande quantidade de caixas de leite vazias.

Após ouvir atentamente, Seibel elogiou a iniciativa da Prefeitura em desenvolver o projeto, especialmente pelo seu cunho social, educacional e ambiental. “É um projeto maravilhoso, estou muito feliz em contribuir, especialmente pelo envolvimento com a comunidade”, afirmou. Na sua avaliação, é um trabalho de conscientização que está ensinando, especialmente as novas gerações, a importância de preservar o meio ambiente, de reciclar e fazer o bem para as pessoas que necessitam. “É um trabalho de formiguinha e vocês estão de parabéns, merecem os nossos aplausos, pois é um projeto social importantíssimo”, concluiu.

COMO DOAR

As embalagens, que devem estar limpas para evitar contaminação, podem ser entregues na Secretaria de Meio Ambiente e também no Centro de Referência em Assistência Social – CRAS -, que também é parceiro do Projeto e será responsável pela seleção das famílias a serem beneficiadas.

O Projeto, que surgiu há mais de dez anos e foi criado pela química Maria Luisa Camozzatto, em Passo Fundo, está se espalhando pelo país. As embalagens Tetra Pak são um excelente isolante térmico, com camadas de plástico e alumínio. Além disso, o papelão, usado na exposição das marcas, permite a maleabilidade da embalagem. O material é resistente o bastante para amenizar temperaturas elevadas e as mínimas.

TRÊS PRINCÍPIOS

Segundo o coordenador do Projeto Brasil sem Frestas em Getúlio Vargas, Márcio Prado, o projeto tem três princípios básicos: a segurança das famílias, pois protege a saúde dessas pessoas, evitando que fiquem resfriadas por conta das da exposição às intempéries climáticas; o ambiental, pois eles estão retirando da natureza um material que leva 200 anos para se decompor, redirecionando assim a reutilização das caixas de leite; e, por fim, e o mais importante, o social, com um eficaz alcance na reestruturação das casas e a comodidade das famílias.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...