Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Projeto Brasil Sem Frestas de Getúlio Vargas firma parceria com o Presídio Estadual
Detentos participam de oficina para começarem a preparar as caixas de leite para a confecção das placas térmicas.
Assessoria de Comunicação SocialPrefeitura de Getúlio Vargas
por  Assessoria de Comunicação SocialPrefeitura de Getúlio Vargas
07/10/2021 08:44 – atualizado há 6 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

A Prefeitura de Getúlio Vargas, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, tem um convênio com o Projeto Brasil Sem Frestas e agora, além da campanha de arrecadação de caixas de leite vazias, firma uma nova parceria com o Presídio Estadual de Getúlio Vargas para que os detentos possam começar a produzir as placas térmicas.

Na quinta-feira, 30, dois detentos participaram de uma oficina promovida pela equipe do Projeto Brasil Sem Frestas de Passo Fundo, onde deram início à produção de placas térmicas para utilização em casas. Inicialmente, eles aprenderam a preparar as caixas para a costura de placas que ainda será realizada em Passo Fundo. Nesta fase eles fazem a seleção das caixas por tamanho, abrem, limpam, cortam conforme medida padrão e separam de 12 em 12.

Em um segundo momento, eles farão também a costura destas caixas. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Jackson Karpinski, a comunidade getuliense aderiu à ideia e tem levado até a secretaria grande quantidade de embalagens vazias de leite. Muitas escolas também fizeram campanhas para recolhimento de caixas de leite. Por isso, foi firmada esta parceria para dar agilidade ao projeto no município. As caixas de leite são utilizadas para a construção de chapas para preencher frestas em moradias de famílias de baixa renda.

Karpinski explica que as embalagens devem estar limpas para evitar contaminação e podem ser entregues na Secretaria de Meio Ambiente e no Centro de Referência em Assistência Social – CRAS -, que também é parceiro do Projeto e será responsável pela seleção das famílias a serem beneficiadas.

AGILIDADE AO PROJETO

O Projeto, que surgiu há mais de dez anos e foi criado pela química Maria Luisa Camozzatto, em Passo Fundo, está se espalhando pelo país. As embalagens Tetra Pak são um excelente isolante térmico, com camadas de plástico e alumínio. Além disso, o papelão, usado na exposição das marcas, permite a maleabilidade da embalagem. O material é resistente o bastante para amenizar temperaturas elevadas e as mínimas.

Maria Luisa Camozatto explica que o convênio com a Prefeitura de Getúlio Vargas prevê que o projeto Brasil Sem Frestas entregue as placas prontas para o município. Porém, por iniciativa da Secretaria do Meio Ambiente, está se firmando esta parceria com o Presídio que irá facilitar o trabalho e entrega das placas será mais rápida.

A psicóloga Elisandra Burgheuer explica que o Presidio sempre busca uma atividade laboral para os detentos. “E este projeto, com o cunho social que tem, nos deixa muito felizes, pois auxiliará muitas famílias”, explica. Segundo ela, também beneficiará quem estará trabalhando com as remissões, dias trabalhados significam dias a menos no presídio. Ela explica que os dois detentos que trabalharão neste projeto já participam do projeto da horta no Presídio e vão acumular os dois serviços.

VOCÊ SABIA?

Caixas de leite TetraPack são eficientes isolantes térmicos, tanto para o frio como para o calor.

Por quê doar?

Muitas famílias vivem em condições precárias e queremos melhorar as suas moradias para que tenham melhor qualidade de vida.

Como doar?

As embalagens devem estar limpas, bem higienizadas.

Onde doar?

Na Secretaria Municipal de Meio Ambiente, no Centro Administrativo da Prefeitura.

Parcerias:

Brasil Sem Frestas e Presídio Estadual de Getúlio Vargas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE