Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
SC tem quarta maior taxa de estupros de crianças e adolescentes no Brasil
O Estado está atrás apenas do Mato Grosso do Sul, que ocupa o primeiro lugar no ranking, de Rondônia e do Paraná.
NSCTotal
por  NSCTotal
24/09/2021 22:26 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

Santa Catarina tem a quarta maior taxa de casos de estupro notificados de crianças e adolescentes do Brasil. São cerca de sete vítimas por dia, um índice de 138 menores de 19 anos violentados para cada 100 mil habitantes. O Estado está atrás apenas do Mato Grosso do Sul, que ocupa o primeiro lugar no ranking, de Rondônia e do Paraná; o Acre não forneceu informações. Os dados estão no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Pixabay

No dia Estadual de Combate à Violência e à Exploração Sexual Infantojuvenil, celebrado nesta sexta-feira (24), dados do 15° Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostram que, só no ano passado, 2.569 crianças e adolescentes foram vítimas de estupro em SC.

O relatório foi atualizado em julho deste ano, e se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais da Segurança Pública.

Para a coordenadora das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcamis), delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila, há o indicativo de um número menor de casos subnotificados, ou seja, casos que não chegam à Justiça.

- Santa Catarina sempre teve um trabalho intenso de busca ativa para investigação e apuração de casos de abuso sexual infantojuvenil - ressalta Patrícia.

A pesquisa mostra que 37% das vítimas têm de 10 a 13 anos, seguidas de crianças de cinco a nove anos, com 26%; de adolescentes de 14 a 19 anos, com 23%; e crianças de zero a 4 anos, que representam 14% dos casos.

Em todas as faixas etárias, a maior parte dos crimes ocorrem na residência da vítima. De acordo com o Anuário, independente da idade, em 83% dos casos de estupro de zero a 19, os agressores são pessoas conhecidas da vítima. É o que reforça a coordenadora do Dpcamis:

O problema é sociocultural. A gente precisa conscientizar as pessoas e combater a sexualização precoce de crianças. É necessário mudar a cultura porque na maioria dos casos o criminoso é alguém próximo da vítima.

Como denunciar abuso ou exploração sexual infantojuvenil em SC
Além do Disque 100 - canal aberto para qualquer denúncia de crime em território nacional - e do Disque 181, que recebe denúncias em Santa Catarina, também está disponível um contato por WhatsApp. Nesse caso, mensagens podem ser enviadas a qualquer horário para o (48) 98844-0011.

Há ainda a opção de registro de boletins de ocorrência pela delegacia virtual, no site da Polícia Civil.

A Polícia Militar também tem recebido denúncias através do 190, número de emergência da corporação. Além disso, a PM atua ainda na prevenção de crimes contra crianças e adolescentes através do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), que aborda questões demandadas pela comunidade escolar junto com os alunos, professores e pais.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...