Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Ciência
Pfizer aumenta anticorpos em vacinados com CoronaVac, indica estudo
Teste realizado no Uruguai mostrou que o número de anticorpos aumentou em até 20 vezes após a dose de reforço com o imunizante.
pfizer
reforço
covid
coronavac
por  pfizer , reforço , covid  e coronavac
24/09/2021 22:03 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O reforço com a vacina da Pfizer aumentou em até 20 vezes o nível de anticorpos em pessoas imunizadas com o esquema completo da CoronaVac, apontam resultados preliminares de um estudo feito no Uruguai, onde 24% da população já recebeu três doses contra a Covid-19.

Desde o começo de março, cientistas do Instituto Pasteur (IP) de Montevidéu e da Universidade da República (Udelar) realizam um projeto de pesquisa para estudar a evolução dos níveis de anticorpos específicos contra o Sars-CoV-2 em relação às vacinas e doses administradas. O estudo, que envolve mais de 200 voluntários, irá durar dois anos e prevê coletas de sangue periódicas dos participantes.

Uruguai tem 3,5 milhões de habitantes, e 72% da população já foi vacinada | Foto: Robyn Beck / AFP / CP

Em um primeiro subgrupo, 57 pessoas tiveram o sangue colhido em quatro ocasiões: antes de serem vacinadas, 18 dias depois, 80 dias em média após a segunda dose da CoronaVac e 18 dias em média após o reforço, da Pfizer.

Na primeira amostragem, nenhum dos participantes apresentou anticorpos específicos contra o Sars-CoV-2, o que era de esperar, pois nenhum deles havia contraído o vírus. Na segunda, 100% apresentaram anticorpos antivirais específicos, em níveis variados.

Após a terceira coleta, uma diminuição geral de anticorpos foi observada em relação aos níveis detectados na segunda amostragem. Por fim, após a dose de reforço, verificou-se que todos os participantes tiveram um aumento no nível de anticorpos em média 20 vezes maior que o observado na segunda coleta.

“São resultados preliminares, em uma população particular”, ressaltou nesta sexta-feira o pesquisador do IP Sergio Bianchi, em entrevista coletiva. Os cientistas continuarão monitorando para saber por quanto tempo os níveis de anticorpos antivirais vão se manter após a vacinação.

O Uruguai tem 3,5 milhões de habitantes, e 72% da população já foi vacinada com o esquema completo da CoronaVac, Pfizer ou Astrazeneca, enquanto 24% já receberam a dose de reforço.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...