Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Indústria destruída por incêndio representa 10% da arrecadação do ICMS de Xaxim
Empresa é a segunda maior do município e movimenta cerca de R$ 250 mil em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. Bombeiros de seis cidades combateram as chamas.
NDMais
por  NDMais
03/09/2021 17:05 – atualizado há 3 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Considerada a maior indústria de sacos da América Latina, a empresa Rafitec, que teve uma de suas fábricas destruídas por um incêndio de grandes proporções, na tarde desta quinta-feira (2), tem importante impacto econômico no município de Xaxim, no Oeste de Santa Catarina.

A empresa caracteriza, diretamente, em torno de 10%, na arrecadação de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do município. Segundo o secretário de administração de Xaxim, Beto Grasel, isso representa em torno de R$ 250 mil por mês na arrecadação de ICMS.

Grasel explica que Xaxim arrecada cerca dos R$ 2,3 milhões em ICMS e a contribuição da Rafitec é representativa. Segundo ele, o imposto é arrecadado pelo Estado, mas uma porcentagem volta para o município e, desse montante, 10% é arrecadado pela ICMS.

Além disso, o secretário destaca que a empresa é a segunda maior no município e emprega milhares de famílias que, consequentemente, movimentam o comércio local.

O número exato de funcionários não foi divulgado pela empresa, nem os prejuízos decorrentes do incêndio. Uma perícia deve ser realizada pelo Corpo de Bombeiros Militar assim que o local esteja mais resfriado, o que deve ocorrer a partir deste sábado (4).

Empresa se manifesta

A empresa se manifestou na tarde desta sexta-feira (3) e informou que o incêndio atingiu apenas a fábrica dois que fazia o acabamento de sacarias de ráfia, mas as demais fábricas permanecem intactas.

Sobre o incêndio

Foto: Gasparini Vídeo/ND

O incêndio na fábrica 2 da Rafitec iniciou por volta das 15h20 desta quinta-feira. Segundo informações do CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina), os focos se concentraram em duas áreas onde havia grande depósito de combustível.

Os bombeiros explicaram que os locais remanescentes do incêndio, ainda em área significativa em relação às proporções da empresa, foram de acesso mais dificultoso pelos combatentes.

Ainda, segundo os bombeiros, parte das chamas foi formada por baixo do telhado metálico, o que também dificultou o combate. Para remover as estruturas metálicas, foi usado maquinário pesado. No entanto, até mesmo a máquina teve restrições para prosseguir em alguns pontos em função dos riscos, em especial do calor.

Equipes se empenham

Oito caminhões do CBMSC de diversos quartéis e outros veículos de apoio ajudaram no combate. Cerca de 70 bombeiros, em sistema de revezamento de equipes, atuaram no combate, sendo que em alguns momentos havia 30 bombeiros trabalhando no incêndio ao mesmo tempo.

Equipes do CBMSC Faxinal dos Guedes, Xanxerê, Xaxim, Chapecó, Pinhalzinho e Joaçaba ajudaram no combate das chamas. Além disso, a Prefeitura de Xaxim e empresas particulares prestaram apoio.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...