Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
Governador Eduardo Leite estima que leilão da Corsan deve ocorrer em fevereiro de 2022
O projeto que autoriza a concessão da Corsan à iniciativa privada foi aprovado nesta terça-feira com 33 votos a favor e 19 contra.
Rádio Guaiba
por  Rádio Guaiba
31/08/2021 21:06 – atualizado há 4 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

O leilão de venda das ações da Companhia Rio Grandense de Saneamento (Corsan) deve ocorrer no primeiro trimestre de 2022, mais precisamente em fevereiro. Foi o que estimou o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, nesta terça-feira, durante coletiva de imprensa, após a Assembleia Legislativa aprovar projeto que concede estatal a iniciativa privada.

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Segundo o chefe do Executivo gaúcho, o Piratini está estruturando a modelagem que viabiliza a abertura de capital há algum tempo. “Estamos fazendo consultorias, ouvindo o mercado para, na sequencia, fazermos a contratação dos bancos com o objetivo de dar sequência ao processo”.

O governador também mencionou que a concessão da estatal à iniciativa privada atende às normas estabelecidas pelo novo Marco Legal do Saneamento, que prevê metas de melhorias estruturais no País até 2033. Conforme Leite, era difícil atingir essas metas com a companhia sendo mantida pública. “Teríamos um risco de que a Corsan se transformasse em uma nova CEEE. Deficitária, que não entrega resultados e que poderia gerar um passivo ao Estado”, disse.

O projeto que autoriza a concessão da Corsan à iniciativa privada, aprovado nesta terça, na Assembleia Legislativa, enfrentou resistência e recebeu votos contrários da própria base governista. Ainda assim, o texto passou em plenário com 33 votos a favor e 19 contra. Durante a coletiva de imprensa, Leite agradeceu aos deputados por tomar uma “decisão sobre um tema sensível”.

Apesar da aprovação do PL 211, uma outra proposta, que trata da regionalização do saneamento, ainda deve seguir em discussão. No entendimento dos parlamentares e prefeitos, devido à complexidade do assunto, é necessário mais tempo para a compreensão da matéria, que também tramita em regime de urgência.

“Quero tranquilizar os prefeitos, pois seguimos conversando para aprimorar os blocos regionais, para dar soluções ao Estado, com a garantia de investimentos na área do saneamento para todos os municípios”, afirmou o governador.

Aumento na tarifa

Em relação a um possível aumento da tarifa de água, o governador tranquilizou a população ao destacar que mesmo a estatal sendo operada por uma empresa privada, ela vai seguir as regras estabelecidas pelo governo estadual devido ao monopólio natural. Assim, o Piratini vai continuar atuando como um órgão regulador.

Além disso, a empresa vai precisar cumprir investimentos e obrigações estabelecidas nos contratos com os 317 municípios gaúchos atualmente atendidos pela estatal.

Leite também afirmou que a Corsan, privatizada, vai fornecer um serviço mais eficiente, com maior agilidade para contratação e realização de obras para a melhora estrutural das redes de água e saneamento.

“Aumentando a eficiência, através de uma equação, a tarifa irá reduzir, formando uma modicidade tarifaria”, estimou o presidente da Corsan, Roberto Barbuti.

Demissões

O governador também sinalizou que não há qualquer expectativa de desligamentos no atual quadro de funcionários, “uma vez que os profissionais são capacitados” e a expansão da companhia abre espaço para um crescimento dos trabalhadores, “junto com a empresa”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...