Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Política
Ministro do Supremo Dias Toffoli rejeita pedido para suspender a exibição de comboio militar próximo ao Congresso
O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), classificou a situação de uma “trágica coincidência”.
Rádio Guaíba
por  Rádio Guaíba
10/08/2021 10:14 – atualizado há 3 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

O ministro Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal), rejeitou o pedido para suspender a exibição de veículos blindados e armamentos em um ato com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Defesa, Walter Braga Netto.

O ministro não chegou a analisar o mérito do caso; entendeu que a ação deveria ser rejeitada por questões processuais. Isso porque, segundo Toffoli, o caso envolve ato da Marinha – e, nesta situação, cabe ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), e não ao Supremo, analisar a questão. Determinou, então, o envio do mandado de segurança para o STJ.

A Marinha passou com blindados e outros veículos militares em frente ao Palácio do Planalto para entregar um convite ao presidente Jair Bolsonaro na manhã desta terça-feira (10).

O convite é para Bolsonaro assistir a um exercício militar que ocorre todos os anos na cidade goiana de Formosa, no Entorno de Brasília. Bolsonaro recebeu o convite no alto da rampa do palácio, das mãos de um militar. O presidente estava acompanhado de ministros do governo e dos comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica.

Na segunda-feira (09), quando veio a público que a Marinha faria uma espécie de desfile para entregar o convite, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), classificou a situação de uma “trágica coincidência”.

Isso porque estava prevista para esta terça-feira a votação da proposta do voto impresso. O texto é defendido por Bolsonaro e seus aliados.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...