Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Prefeito de Erebango participa de encontro sobre regionalização dos serviços de saneamento básico
Cerca de 50 prefeitos participaram da reunião, no Salão Alberto Pasqualini do Palácio Piratini, com a presença do governador, Eduardo Leite.
Izabel Seehaber/Ascom Prefeitura de Erebango
por  Izabel Seehaber/Ascom Prefeitura de Erebango
27/07/2021 10:03 – atualizado há 10 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Na semana passada, o prefeito de Erebango, Valmor José Tomelero, esteve em Porto Alegre, onde participou do encontro do Grupo de Trabalho criado pelo governo do Estado e pela Federação das Associações de Municípios (Famurs). O objetivo foi debater os projetos de lei que tratam da privatização da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e a regionalização dos serviços de saneamento básico.

Divulgação/ Governo RS

Cerca de 50 prefeitos participaram da reunião, no Salão Alberto Pasqualini do Palácio Piratini, com a presença do governador, Eduardo Leite.

Conforme Tomelero, a ocasião esteve voltada para ouvir a proposta do governo e, ao mesmo tempo, buscar entender como ficará a atuação da Corsan nos municípios e o compromisso das empresas em relação aos convênios já realizados.

Dados estaduais e exigências

O governador ressaltou que o Rio Grande do Sul tem uma situação de saneamento em desacordo com o perfil socioeconômico do Estado: 17% de coleta e tratamento de esgoto.

O secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos Júnior, reforçou que o Marco Legal do Saneamento Básico quer a universalização dos serviços. Atualmente os números exigidos pela legislação federal são: 99% da população com abastecimento de água potável e 90% com coleta e tratamento de esgoto.

Cenário da privatização

O presidente da Corsan, Roberto Barbuti, expôs o cenário que levou o Estado a decidir pela privatização da estatal. Entre os números apresentados, Barbuti destacou que, atualmente, a capacidade de investimento da companhia gira em torno de R$ 350 milhões anuais. Segundo ele, para cumprir a meta do Marco Legal até 2033, esse valor precisa saltar para R$ 1 bilhão por ano.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...