Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Rio Grande do Sul
Quatro Irmãos busca subsídios para implantar projeto Plantas Integrativas e Complementares em Saúde
Equipe de saúde vão receber aprimoramento para o trabalho com plantas medicinais já existente no município.
Assessoria/Emater
por  Assessoria/Emater
23/07/2021 11:59 – atualizado há 29 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

Quatro Irmãos visa implantar no município o projeto das Práticas integrativas e Complementares em Saúde (Pics), dando seguimento à parceria com a Emater/RS- Ascar também nesta área. Com este objetivo, a secretária municipal da Saúde, Vanessa Franklin, a assistente social da Unidade Básica de Saúde (UBS) e coordenadora do Horto de Plantas Bioativas de Quatro Irmãos, Marilisa do Carmo Orladi, juntamente com a extensionista rural social do Escritório Municipal, Elenice Regina Poletto, estiveram reunidas com a extensionista rural social Nádia da Rosa, do Escritório Regional de Erechim, e com a farmacêutica da Emater/RS-Ascar, Káren Paula Marchetto. O encontro ocorreu na sede do Escritório Regional da Emater/RS- Ascar em Erechim, nesta quinta-feira (22/07).

O encontro também teve por objetivo buscar mais conhecimentos para os profissionais de saúde para a implementação das Pics, visando melhorar a qualidade de vida da população através de ações que envolvam as plantas medicinais, assim como mobilizar a equipe de saúde e aprimorar o trabalho com plantas medicinais já existente no município.

Além do planejamento de ações, também foi discutida a participação de profissionais de saúde do município de Quatro Irmãos no curso de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares, ministrado no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre) em 2022. A priorização deve ser para os agentes de saúde, por estarem na linha de frente do horto.

Na implantação do projeto estão previstas ainda excursões e visitas em outros municípios para busca de conhecimento e subsídios, além da captação de recursos junto ao Ministério da Saúde, através da elaboração de projetos, visando impulsionar e aprimorar o trabalho com plantas medicinais já existentes e que já é tradição no munícipio.

As práticas foram institucionalizadas por meio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS (PNPIC).


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...