Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Botão do Pânico ajuda a salva mulher em Santa Catarina
Mulheres em perigo acionam a PM sem necessidade de ligação telefônica.
Bianca Bertoli/NSC/DC
por  Bianca Bertoli/NSC/DC
14/07/2021 18:55 – atualizado há 6 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Ele existe há quase dois anos e pode ser um importante aliado para as vítimas de violência doméstica em Santa Catarina. O botão do pânico virtual, ferramenta disponível no aplicativo PMSC Cidadão, ganhou destaque depois de uma mulher utilizá-lo para pedir socorro enquanto era perseguida em Indaial nesta terça-feira (13).

Segundo o jornal Diário Catarinense, do NSC Total, que publica reportagem nesta quarta-feira(14) sobre o fato, o botão do pânico foi desenvolvido exclusivamente para as mulheres que conseguem na Justiça medida protetiva contra os agressores. Nestes casos, a vítima precisa baixar o PMSC Cidadão para que os agentes possam incluir o botão no cadastro dela.

A Rede Catarina, programa de proteção às vítimas de violência doméstica da Polícia Militar, normalmente se responsabiliza por essa inclusão. Segundo a tenente Karla Medeiros, que lidera a Rede em Blumenau, nos últimos meses duas mulheres acionaram os policiais blumenauenses através da tecnologia.

No ano passado, em todo o Estado, foram 128 chamados pelo aplicativo de mulheres que corriam risco iminente de ataque. Quando ativado, o dispositivo emite um alerta às forças de segurança para que a vítima seja socorrida com prioridade, sem necessidade de ligação telefônica.

PMSC Cidadão

Há outras funcionalidades no PMSC Cidadão. As pessoas podem entrar em contato com o 190 para avisar de uma ocorrência, além de enviar fotos, áudios e vídeos. O sistema está disponível nas lojas de aplicativos iOS e Android.

Antes de acessá-lo, é necessário informar CPF, foto, nome, data de nascimento, e-mail, telefone, endereço, além de outros dados complementares. Durante o atendimento da ocorrência é que o denunciante será identificado e o celular passa a ser rastreado pela PM para rapidez na resposta e contenção de trotes.

Além disso, é aberto um canal de conversa entre a central, o cidadão e a viatura. Pessoas com deficiência auditiva podem usar o equipamento para acionar a ocorrência. Caso o cidadão esteja em uma área sem internet, o aplicativo vai direcioná-lo diretamente para a ligação à central do 190.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...