Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
Governo do RS protocola projeto de privatização da Corsan na Assembleia Legislativa
Junto com essa matéria, foi enviada a proposta de regionalização do saneamento básico no Rio Grande do Sul.
JC/RS
por  JC/RS
13/07/2021 13:22 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O governo do Estado enviou, nesta segunda-feira (12), à Assembleia Legislativa o projeto que pede a autorização para privatizar a Companhia Rio-grandense de Saneamento (Corsan).

Junto com essa matéria, foi enviada a proposta de regionalização do saneamento básico no Rio Grande do Sul. As proposições foram encaminhadas em regime de urgência e devem ser apreciadas após o recesso parlamentar - que vai de 17 a 31 de julho. Os projetos precisam de 28 votos para serem aprovados.

Divulgação

A proposta sobre a privatização autoriza o Estado a alterar a composição social da Corsan e estabelece o formato pelos quais será realizada a mudança societária. Já o projeto de regionalização cria a primeira Unidade Regional de Serviços de Saneamento Básico Central, composta por 307 municípios.

Entre os objetivos da Unidade Regional está garantir a universalização dos serviços, gerar ganhos de escala e assegurar a viabilidade técnica e econômica e financeira dos serviços.

Em reunião com deputados da base, o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos (PSDB), esclareceu que os municípios serão divididos em blocos. Para o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana (PSDB), a regionalização do saneamento básico foi uma necessidade trazida pelo novo Marco do Saneamento Básico.

"A proposição do Executivo foi construída a partir de estudos técnicos e de um amplo debate com a sociedade. O modelo visa a garantir a viabilidade da universalização do saneamento e a uniformidade dos serviços prestados, garantindo o atendimento a todos os municípios."

Na sexta-feira (9), foi criado um grupo de trabalho para debater e detalhar o projeto de privatização da Corsan nos municípios, composto pela Famurs, Corsan e governo. As localidades atendidas pela hoje estatal têm questionado as bases da venda de ações e os impactos para as atuais concessões.

Em paralelo à tramitação no Parlamento, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) vai realizar uma inspeção na Corsan, com o objetivo de avaliar se é vantajoso privatizar a companhia. Além disso, a inspeção vai analisar a capacidade de investimento da estatal; a estimativa do governo do Estado de que seria necessário um investimento de R$ 10 bilhões para cumprir as metas do novo Marco do Saneamento Básico até 2033; entre outros itens.

O procedimento foi motivado por uma representação do Ministério Público de Contas - que solicitou ainda, por meio de medida cautelar, a suspensão da privatização da Corsan, na hipótese de identificação de irregularidades.

O governo também protocolou, nesta segunda-feira (12), projetos que tratam de contratações emergenciais para o Instituto-Geral de Pericias (IGP) e Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa). Foi apresentada ainda uma proposição de reajuste do vale-refeição dos servidores estaduais.

foi criado um grupo de trabalho para debater e detalhar o projeto de privatização da Corsan nos municípios gaúchos foi confirmada. Composto pela Famurs, Corsan e Governo do Estado, o grupo terá a sua primeira reunião nas próximas semanas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...