Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Espadim Tiradentes é entregue a 146 futuros capitães da Brigada Militar
O espadim é o símbolo máximo dos alunos-oficiais e significa honra e dignidade. Foi instituído pelo Decreto Estadual 7.123, de 9 de julho de 1956.
Ascom BM
por  Ascom BM
09/07/2021 15:47 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

A Brigada Militar (BM) realizou a cerimônia de entrega do Espadim Tiradentes aos 146 alunos-oficiais do Curso Superior de Polícia Militar (CSPM) 2021/2022, na manhã desta sexta-feira (9/7). A cerimônia ocorreu no Estádio General Cypriano, dentro do complexo do Departamento de Ensino da BM, em Porto Alegre.

“Um dos principais papéis do poder público é oferecer segurança. E não existe uma instituição que não seja feita pelos homens e pelas mulheres que dela fazem parte. A força da instituição da Brigada Militar se faz pelo papel cumprido, ao longo da história, pelos homens e mulheres que tomaram a mesma decisão que vocês tomaram, de prestar concurso público e ingressar nesta nobre carreira, arriscando, por vezes, a própria vida. É mais do que um emprego, é uma missão de vida”, destacou o governador Eduardo Leite.

O curso habilitará ao posto de capitão os policiais militares que, após formados, receberão o título de bacharéis em Ciências Militares, com ênfase em Defesa Social, e irão comandar unidades da BM. Para ingressar no CSPM, é preciso ter formação superior em Ciências Jurídicas e Sociais.

"É mais do que um emprego, é uma missão de vida”, disse o governador Leite em seu pronunciamento - Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

O espadim é o símbolo máximo dos alunos-oficiais e significa honra e dignidade. Foi instituído pelo Decreto Estadual 7.123, de 9 de julho de 1956. Em sua lâmina, traz gravada a expressão em latim “Pro lege vigilanda”, que, em português, significa “Para a vigilância da lei”. Durante o curso, os espadins permanecem sob a guarda intransferível dos cadetes e na ocasião da formatura serão substituídos pela espada de oficial. A arma leva o nome do mártir da Inconfidência Mineira, alferes da Tropa de Cavalaria de Minas, Joaquim José da Silva Xavier – Tiradentes –, patrono das polícias do Brasil.

"Existe um simbolismo neste momento de entrega do espadim aos cadetes da nossa BM. O espadim representa o destemor e traz esculpido na lâmina a frase Pro lege vigilanda. A vigilância da lei. Ao fazerem o juramento, vocês disseram que servirão ao Estado com o risco da própria vida. Vocês estão ingressando em uma atividade pública diferenciada, uma instituição cuja história se confunde com a história do RS. É a melhor polícia militar do Brasil”, sintetizou o vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior.

Ranolfo destacou ainda os bons resultados dos indicadores de criminalidade, divulgados na quinta-feira (8/7). O total de vítimas de homicídios, latrocínios e feminicídios – conjunto tecnicamente conhecido como crimes violentos letais intencionais (CVLI) – contabilizado no primeiro semestre de 2021 é o menor da série histórica no Estado para o período.

"Segurança pública, neste governo, é uma das áreas prioritárias. Tivemos a dupla satisfação de tornar público, nesta quinta, os indicadores do mês de junho e do primeiro semestre deste ano, e mais uma vez, pudemos constatar a redução nos indicadores de criminalidade. Tivemos uma redução, no semestre, de mais de 19% nos CVLI, e nos crimes de roubo de veículo, de mais de 45%. É o resultado do trabalho, da dedicação e do empenho de todos os profissionais da segurança envolvidos no nosso programa estruturante RS Seguro”, cumprimentou Ranolfo.
Governador Leite e o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, saudaram os alunos-oficiais - Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

Durante o ato de recebimento do espadim, os alunos-oficiais também realizam compromisso policial-militar. Em uníssono, os 146 cadetes pronunciaram o juramento: "Ao ingressar na Brigada Militar do Estado, prometo regular a minha conduta pelos preceitos da moral, cumprir rigorosamente as ordens das autoridades a que estiver subordinado e dedicar-me inteiramente ao serviço policial-militar, à manutenção da ordem pública e à segurança da comunidade, mesmo com o risco da própria vida”.

Dos 146 alunos-oficiais, 118 são homens e 28, mulheres; entre os cadetes, 56 já eram militares da BM e cinco, do CBMRS - Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

“Temos necessidade de nos unir para atuarmos coletivamente. O elo que nos une é a vontade de realizar grandes feitos para proteger a sociedade e levar o nome da corporação Brigada Militar, um dos patrimônios do povo gaúcho. As pessoas se sentem mais fortes quando têm objetivos em comum, e assim é na BM. Do comandante ao soldado, brota o sentimento de orgulho e satisfação por ter bem cumprido a missão quando os resultados se revelam por meio da redução dos indicadores criminais, como estamos vendo neste último ano”, disse o comandante-geral da Brigada Militar, Vanius Cesar Santarosa.

O cadete Rubens Conceição Kern, primeiro colocado no concurso público de admissão ao CSPM, recebeu o espadim das mãos do governador Eduardo Leite. O concurso desta turma ocorreu em 2018. As atividades da formação se iniciaram em abril deste ano, dentro do cronograma de chamamento para reposição programada de efetivo. A conclusão está prevista para julho de 2022.

Dos 146 alunos-oficiais, 118 são homens e 28, mulheres. Entre os cadetes, 56 são militares da Brigada Militar e cinco do Corpo de Bombeiros; 24 integravam outras instituições relacionadas à segurança; e 61 eram civis, que ingressaram na carreira militar. Ainda, entre os alunos-oficiais, 25 são oriundos de outros Estados.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...