Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Cidade
Aprovada a moção do vereador André Jucoski em repúdio ao projeto de educação domiciliar
A ideia tem sido alvo de diversas polêmicas desde que a Assembleia Legislativa do RS aprovou o projeto que autoriza o método educacional no estado.
Giulianno Olivar/Assessoria Câmara de Vereadores Erechim
por  Giulianno Olivar/Assessoria Câmara de Vereadores Erechim
15/06/2021 11:42 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Foi aprovada na sessão ordinária da última segunda-feira (14) a moção de autoria do vereador André Jucoski (PDT) em repúdio ao projeto de educação domiciliar, também conhecida como homeschooling. A ideia tem sido alvo de diversas polêmicas desde que a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou o projeto que autoriza o método educacional no estado. A medida, caso seja sancionada pelo governador Eduardo Leite, permite que crianças e adolescentes sejam ensinados por pais ou responsáveis.

Para Jucoski, que também é professor, instituir a educação domiciliar implicaria em distanciar o Estado de seu principal objetivo, que é promover o bem-estar do cidadão e as melhores condições de convívio social, oportunizando o desenvolvimento pleno da sociedade. “O convívio escolar é o momento de aprender a viver em sociedade, é nesse espaço que construímos coletivamente e que precisamos respeitar um ao outro. A escola é um espaço educacional privilegiado de socialização, de informação e conhecimento”, destaca, reforçando que a relação com diferentes pessoas também é importante para que, desde cedo, o respeito à diversidade faça parte dos valores dos jovens.

A moção foi subscrita pelos vereadores Ale Dal Zotto (PSB), Anacleto Zanella (PT) e Juares Bernardi (PSB), e encaminhada ao governo do estado e à presidência da Assembleia Legislativa após a sessão

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...