Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Autor do ataque a creche em Saudades responderá por cinco homicídios e 14 tentativas de homicídio
Fabiano Kipper Mai de 18 anos, invadiu uma creche e matou duas educadoras e três crianças, além de ter ferido uma quarta criança, no dia 4 de maio.
ClicRDC
por  ClicRDC
22/05/2021 10:57 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Uma coletiva de imprensa foi realizada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) na tarde desta sexta-feira (21) na Câmara Municipal de Vereadores de Pinhalzinho, município-sede da comarca que abrange Saudades, local onde aconteceu o ataque a Escola Municipal Infantil Pró-Infância Aquarela. O promotor de Justiça Júlio Locatelli informou que Fabiano Kipper Mai responderá por cinco homicídios consumados e 14 tentativas de homicídio.

Foto: Reprodução/NDTV

A denúncia é contra Fabiano Kipper Mai, jovem de 18 anos, que invadiu uma creche e matou duas educadoras e três crianças, além de ter ferido uma quarta criança, no dia 4 de maio no município de Saudades, no Oeste catarinense.

“A segunda parte da denúncia foram individualizados, os atos em si, de homicídios e execuções, com a descrição de atos brutais e atrocidades e o verdadeiro massacre realizado na creche Aquarela de Saudades. No total, no dia do evento, o local contava com 40 pessoas, dentre elas 19 crianças e 21 profissionais, professores, agentes educativos, desde a merendeira e dentre outros, que resultou, a partir de uma analise apurada de todos os elementos colhidos culminou com o oferecimento da denúncia no dia de hoje, contemplando a descrição de imputação de cinco homicídios consumados e 14 homicídios tentados”, detalhou o promotor Júlio.

Conforme o promotor Douglas Dellazari, o planejamento se iniciou há aproximadamente 10 meses de forma premeditada. A idealização era de um massacre, a partir da quebra de dados foi possível reiterar inúmeros acessos, pesquisas na internet a conteúdos impróprios de extrema violência, e que fomentam ações discriminatórias, ódio e matança generalizada. Segundo Dellazari, foi possível aferir que o denunciado nutria uma espécie de idolatria por assassinos em série, criminosos e assassinos em massa.

Ainda segundo o promotor, além desses inúmeros acessos a esses materiais, Fabiano pesquisou o retorno das aulas presenciais em Santa Catarina, principalmente em Saudades.Na véspera do evento, ele pesquisou especificamente sobre a creche Aquarela.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...