Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Rio Grande do Sul
Governo do RS convoca idosos e professores para vacinação contra a gripe
A segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começou na terça-feira (11), e abrange 2,2 milhões de pessoas desses dois grupos no RS.
Ascom SES
por  Ascom SES
12/05/2021 16:07 – atualizado há 5 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Idosos e professores já podem se vacinar contra a gripe nos postos de saúde e salas de vacinas do Estado. A segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começou na terça-feira (11/5), abrangendo 2,2 milhões de pessoas desses dois grupos prioritários no Rio Grande do Sul. As pessoas do grupo da primeira fase – crianças entre 6 meses e menores de 6 anos, gestantes e puérperas, trabalhadores da saúde e povos indígenas – que ainda não se vacinaram poderão buscar a imunização.

A meta de vacinação da campanha é atingir 90% dos grupos prioritários das crianças, gestantes, puérperas, idosos, povos indígenas, professores e trabalhadores da saúde. Até a manhã desta quarta-feira (12/5), no Estado, foram aplicadas 540.819 doses da vacina contra a gripe, o que representa 10,8% da população-alvo, índice um pouco maior que a média nacional (9,9%). A campanha seguirá até 9 de julho.

Divulgação

Cronograma e grupos prioritários

1ª etapa: 12 de abril a 10 de maio

• Crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos – 765.827

• Gestantes e puérperas – 117.541

• Trabalhadores da saúde – 361.210

• Povos indígenas – 30.347

2ª etapa: 11 de maio a 8 de junho

• Pessoas acima dos 60 anos – 2.143.707

• Professores – 141.254

3ª etapa: 9 de junho a 9 de julho

• Pessoas com comorbidades – 777.224

• Pessoas com deficiência permanente – 399.436

• Caminhoneiros – 111.289

• Trabalhadores de transporte coletivo – 42.831

• Trabalhadores portuários – 4.051

• Forças de segurança e salvamento – 31.489

• Forças Armadas – 38.899

• Funcionários do sistema prisional – 4.881

• População privada de liberdade – 40.099

Dia D e operacionalização da vacinação

Os municípios têm autonomia para definir a data do Dia D de mobilização da vacinação contra a gripe – um sábado em que os postos de saúde e casas de vacina se mantêm abertos para garantir a vacinação dos grupos prioritários. Eles também têm autonomia, de acordo com a realidade local e recursos disponíveis, para definir as estratégias para alcançar o público-alvo, locais e equipes de profissionais convocados.

O Estado recomenda, porém, utilizar sistema de agendamento, horário estendido nas unidades de saúde, parcerias com instituições e outros setores, vacinação fora dos postos e busca ativa. Também é necessário organizar a vacinação de modo a evitar aglomerações e realizar demais ações para prevenir o contágio de Covid-19.

Carteira de vacinação

O público deve levar a carteira de vacinação. Vacinadores podem aproveitar a oportunidade para colocar os esquemas de vacinação das crianças em dia.

Vacinação de crianças

Para crianças que estiverem recebendo a vacina contra a gripe pela primeira vez, devem ser aplicadas duas doses, com intervalo mínimo de quatro semanas entre elas.

Vacinação contra a gripe x Covid

De acordo com a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri, ainda não há estudos que comprovem a segurança da aplicação conjunta da vacina contra a Covid com outras. Por isso, a recomendação é um intervalo mínimo de 14 dias entre elas. Deve-se priorizar a vacinação contra a Covid. Se a pessoa apresentar sinais de infecção por Covid, adiar a vacinação até a recuperação clínica total e, pelo menos, quatro semanas após o início dos sintomas.

Para receber as notícias do AU pelo whatsapp, clique aqui

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...