Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Gente
Théo, um dos trigêmeos que estava internado no HRO em Chapecó é transferido para Maravilha
As irmãs Alice e Manuela já estão em casa com os outros três irmãos.
oeste mais
por  oeste mais
07/05/2021 09:00 – atualizado há 6 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

O pequeno Théo Gotardo, um dos trigêmeos que nasceu prematuro de 30 semanas após a mãe ter complicações causadas pela Covid-19 e precisar ser intubada após o nascimento deles, deixou a unidade hospitalar em Chapecó, nesta quinta-feira, dia 6, e retornou para a cidade onde a família reside, em Maravilha.

O bebê estava no berçário do Hospital Regional do Oeste (HRO), e agora, praticamente em casa, sem previsão de alta, se recupera no Hospital São José, de Maravilha, segundo a mãe, até aprender a mamar sozinho.

Conforme a mãe Caroline, os médicos realizaram uma avaliação na criança, que descartou o contágio pela Covid-19. As irmãs também não contraíram o vírus.

Caroline tem 39 anos e realizou uma cesariana de emergência nas 30 semanas de gestação. Foram 19 dias respirando através de um tubo, outros dois dias na UTI e mais sete dias em um quarto de hospital, se recuperando. Após 23 dias, ela finalmente conheceu os bebês.

Alice e Manuela já em casa, ao lado dos irmãos (Foto: Arquivo pessoal)

Os trigêmeos Alice, Manuela e Théo foram fruto de uma gravidez não planejada, mas que agora completam a família e alegram o dia dos pais. Logo, Théo estará em casa para fazer companhia aos irmãos Gustavo, de 16 anos, Giovana, de 11, e a pequena Ana Lívia, de quase dois anos de idade.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...