Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro
A força e os resultados da união
Por Ivan Ramos - Diretor executivo da Fecoagro-SC.
Ivan Ramos - Dir. Fecoagro-SC
por  Ivan Ramos - Dir. Fecoagro-SC
05/04/2021 13:25 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

Para quem vive e convive com o cooperativismo, essa afirmativa torna-se corriqueira, mas para quem assiste a distância, ou apenas sabe que existe, mas não faz parte dos entremeios das atividades de uma cooperativa, a força e os resultados da união causam surpresas.

Administrar uma cooperativa, de primeiro ou de segundo grau, isto é, cooperativa singular que reúne predominantemente associados pessoas físicas; ou cooperativa de segundo grau, ou seja, centrais ou federações, que reúne cooperativas pessoas jurídicas, precisamos ter uma boa dose de paciência, aliada a competência de gestão e visão coletiva dos negócios.

Afinal, o individualismo e o egoísmo já são da natureza das pessoas, que sempre se pensa e defende o seu quinhão, com pouca preocupação com o grupo, fazendo valer aquela máxima: se a farinha é pouca, meu pirão primeiro. Estamos sempre lidando com milhares de pessoas de diferentes origens e condutas. Os pressupostos da união, da integração, da intercooperação estão presentes em todos os lugares, em qualquer atividade ou em qualquer tamanho de negócio.

As cooperativas de SC têm demonstrado espírito de união, ano após ano, e até mesmo em épocas de crises econômica, política e de saúde pública, os resultados coletivos se sobressaem em relação a atividades ou comportamentos individuais.

Nessa época do ano as cooperativas devem prestar contas aos seus associados e aos órgãos de controles de suas ações e resultados alcançados no ano anterior. Os números mostram que todas conseguiram superar problemas, crises e contratempos, distribuindo resultados, graças ao seu espírito de união. Para não ficarmos particularizando estruturas individuais, foquemos apenas as cooperativas de segundo grau, que por via de consequência, seus resultados acabam sendo repassados as cooperativas filiadas, e aquelas aos seus associados.

A Aurora Alimentos, cooperativa de segundo grau apurou o maior resultado desde sua existência. O mesmo aconteceu com a Fecoagro. Evidentemente que tudo proporcionalmente e com as atividades de cada uma. Grandes ou pequenas cooperativas, todas fizeram valer as razões de suas existências, isto é, reunir esforços para juntos buscar resultados ao seu quadro associativo.

Ainda há que se considerar outros resultados não econômicos, que estão presentes em todas as cooperativas. Prestando assistência social não apenas aos associados, mas para toda sua família. Jovens e mulheres tem tido atenção especial nas atividades das cooperativas.

A Fecoagro em SC continua sendo o braço econômico de diversos negócios de interesse coletivo das cooperativas associadas, mas também está presente em outras atividades nem sempre mesuráveis em números, mas que representa muito no conjunto das ações das cooperativas. Portanto, a força e os resultados da união estão presentes.

O ano econômico nas organizações cooperativas foi positivo, mas há que se preocupar com o futuro. Os bons números de 2020 não significam que nos próximos será assim. Pode surgir outros imprevistos que destoe dos resultados conseguidos no ano em pauta. Mas uma coisa é certa: se surgirem problemas, eles serão muito mais facilmente superados se houver união. Os agricultores em suas cooperativas e aquelas em suas centrais e federações, porque juntos somos mais fortes. Pense nisso.

Ivan Ramos é Diretor Executivo da Fecoagro - Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado de Santa Catarina

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...