Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
CBMSC tem mais uma dupla formada por bombeiro e cão certificada
Para atuar no CBMSC é preciso que o cachorro seja certificado a partir dos 15 meses.
Estado SC
por  Estado SC
03/04/2021 07:55 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

O binômio - dupla entre bombeiro militar e cão de busca - do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina formado pelo soldado Thiago Amorim e a cadela Moana, do 7º Batalhão, com sede em Itajaí, recebeu a Certificação Estadual de Cães de Busca, Resgate e Salvamento. Para atuar no CBMSC é preciso que o cachorro seja certificado a partir dos 15 meses. Agora, os dois foram aprovados e estão prontos para atender aos cidadãos.

A prova ocorreu nesta semana, entre os dias 29 e 30, em Itajaí e a dupla completou a etapa de obediência e destreza, além da busca noturna. Eles já haviam sido aprovados nas avaliações diurnas – tanto de busca, quanto de obediência e destreza, na certificação que ocorreu no final do ano passado.

“Nós sabemos que a pandemia prejudicou muitas áreas, inclusive a nossa, mas a atividade de busca com cães não para. No último ano fomos acionados 95 vezes. Além disso, a idade do animal também é um fator importante para que sejam realizadas as certificações no período correto”, explica o presidente da Coordenadoria de Busca, Resgate e Salvamento com Cães, tenente-coronel Walter Parizotto.

Trabalho contínuo

Por mais que os treinamentos iniciais sejam importantes para um binômio conquistar a certificação, é fundamental que continuem em um ritmo acelerado, porque a partir de agora, a qualquer momento o soldado Amorim e Moana podem ser acionados para auxiliar a quem precisa e não apenas em Itajaí e região.

“Eu fiquei muito emocionado com tudo que nós vivenciamos até aqui e a certificação é um fruto do nosso esforço. Mas a partir de agora tem muito a ser feito, já que precisamos manter o ritmo, aprimorar as técnicas para ficarmos sempre prontos para ajudar aos cidadãos”, exalta o soldado Thiago Amorim.

Seguindo os passos do Ice

A certificação da Moana representa muito mais do que a ativação dela e do soldado Amorim na cinotecnia – atividade com cães, já que essa dupla dará continuidade a um legado que fez história na região. O sargento RR Evandro Amorim, que é pai do Thiago, fez história com o cão Ice, que atuou muitos anos também em Itajaí e hoje curte a aposentadoria e ainda anima e auxilia muitas crianças na terapia assistida com cães.

Ice, além de ser o primeiro cão guarda-vidas, também participou de missões importantes, inclusive nacionais, como na tragédia de Mariana, por exemplo.

Conheça mais sobre a história da chegada da Moana à casa do soldado Amorim clicando aqui.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...