Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Peritos criminais pedem inclusão em grupo de servidores da segurança que serão vacinados no RS
Documento assinado por cinco entidades é endereçado ao vice-governador e secretário de Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira, e ao governo estadual
Rádio Guaíba
por  Rádio Guaíba
02/04/2021 18:55 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

O anúncio, divulgado nessa quinta-feira, dos servidores da segurança pública que serão vacinados em um primeiro momento no Rio Grande do Sul gerou revolta em categorias que ficaram de fora deste grupo inicial. Em nota divulgada nesta sexta-feira, a Associação dos Peritos Criminais do Rio Grande do Sul (Acrigs) cobra explicações do vice-governador e secretário de Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira.

No documento, também assinado pela Associação dos Técnicos em Perícias do IGP/RS (Astec); a Associação dos Fotógrafos Criminalísticos (Asfocri); a Associação dos Papiloscopistas (Aspapi) e a Associação Gaúcha dos Peritos Legistas (Agapel), as entidades exigem que o vice-governador e secretário, além do governo estadual, reavalie a decisão e inclua a categoria nesta etapa de imunização.

A justificativa, segundo as associações, é de que “os peritos atendem ocorrências policiais presencialmente, sempre em regime de prontidão, expondo-se a diversos agentes patógenos, incluindo o coronavírus, ao manipularem cadáveres e outros vestígios biológicos, além de trabalharem em ambientes de alta contaminação como necrotérios, postos médico-legais, hospitais e laboratórios, realizando também exames periciais em indivíduos vivos”.

Logo após o anúncio, entidades vinculadas aos policiais federais, que também não serão contemplados nesta etapa de vacinação, protestaram. Conforme a nota assinada em conjunto pelo Sindicato dos Policiais Federais do RS, Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal no RS, Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais no RS e Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal, a categoria ameaça suspender as atividades caso não receba a vacina junto aos demais servidores da segurança pública.

Vacinação da Segurança Pública

Os primeiros grupos da segurança pública gaúcho que vão receber a vacina contra a Covid-19 serão em torno de 29 mil agentes ativos da Brigada Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Superintendência dos Serviços Penitenciários, Polícia Rodoviária Federal e Guardas Municipais, nas cidades onde há efetivo.

Em uma segunda fase, serão imunizados os servidores do Departamento Estadual de Trânsito do RS (Detran) e do Instituto-Geral de Perícias (IGP). As doses serão distribuídas aos municípios por meio da entrega às Coordenadorias Regionais de Saúde. A vacinação vai ocorrer de forma escalonada e proporcional.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...