Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Rio Grande do Sul
Leite anuncia mais 183 leitos de UTI no RS, mas alerta para falta e exaustão de profissionais de saúde
Governo irá abrir, nos próximos dias, 183 leitos de UTI adulto SUS para atender pacientes Covid.
Rádio Guaíba
por  Rádio Guaíba
12/03/2021 09:10 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

O governador Eduardo Leite comparou, em vídeo publicado na manhã desta sexta-feira nas redes sociais, o enfrentamento à pandemia da Covid-19 no Rio Grande do Sul, no Brasil e no mundo a uma guerra que exige a mobilização constante de toda a população. O tucano destacou que “os esforços são permanentes no combate ao vírus”, mas apontou que “não há profissionais de saúde em número suficiente para um crescimento sem fim, e os profissionais de saúde, cada vez mais raros, estão absolutamente exaustos”.

Nessa quinta-feira, a Secretaria da Saúde (SES) anunciou a compra e a locação de equipamentos que serão enviados a hospitais e pronto atendimentos de diversos municípios gaúchos, garantindo a abertura, nos próximos dias, de mais 183 leitos de UTI adulto SUS para atender pacientes Covid no Estado.

O RS também conta com a solidariedade do povo gaúcho, por meio da iniciativa privada: a empresa JBS doou 10 respiradores. Outros 50 foram enviados pelo Ministério da Saúde.

Tanto a aquisição como o aluguel dos equipamentos serão feitos com recursos próprios do Estado. Os 183 novos leitos farão com que a ampliação da capacidade hospitalar da rede pública estadual chegue a 157% – 2.397 leitos, no total – em comparação com o começo da pandemia, quando o Estado tinha 933 leitos de UTI adulto SUS.

Em dezembro do ano passado, o RS tinha expandido a rede de UTI SUS em quase mil leitos, passando a contar com 1.918. Nos três meses seguintes, até esta quinta, foram abertos mais 296 leitos: 20 em janeiro; 131 em fevereiro, e 145 até esta quinta.

Não há profissionais de saúde em número suficiente para um crescimento sem fim, e os profissionais de saúde, cada vez mais raros, estão absolutamente exaustos.”

“É muito leito de UTI, mas temos um limite material e humano. Não há profissionais de saúde em número suficiente para um crescimento sem fim, e os profissionais de saúde, cada vez mais raros, estão absolutamente exaustos”, ponderou Leite.

A SES, em parceria com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), criou uma ferramenta para intensificar o empréstimo de respiradores, monitores e até camas entre os hospitais do Estado. Leite lembrou que as medidas rigorosas de restrição de circulação de pessoas, adotadas em fevereiro, ainda devem levar um tempo para produzir efeitos.

“Elas só vão produzir efeitos se a população entender a gravidade e seguir as regras. Precisamos de bom senso, responsabilidade e solidariedade nesta guerra. Estamos fazendo absolutamente tudo para melhorar a capacidade do sistema no atendimento à atual demanda da Covid-19 no RS”, reforçou.

As medidas mais duras – suspensão da cogestão regional e aplicação de protocolos de bandeira preta em todo o Estado – seguem vigentes pelo menos até o dia 21 de março. Já a suspensão geral de atividades entre 20h e 5h deve durar até 31 de março.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...