Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Polícia investiga se adolescente foi vacinado contra a covid-19 em asilo de Passo Fundo
Segundo informações preliminares, ele teria 12 anos e usou o documento de um idoso morto.
Leandro Vesoloski/Rádio Uirapuru
por  Leandro Vesoloski/Rádio Uirapuru
27/01/2021 12:06 – atualizado há 5 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

A polícia civil investigará o primeiro caso de “fura-fila” das vacinas contra a Covid-19 no município de Passo Fundo. De acordo com um boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento na noite de segunda-feira, 25, um adolescente de 12 anos teria sido vacinado em uma instituição de longa permanência de idosos utilizando o documento de um homem que já está morto.

Conforme descrito no registro policial, na segunda feira, 25, ocorreu a vacinação para a proteção da Covid, 19, no residencial que fica localizado no bairro Vera Cruz. Naquela oportunidade, durante uma auditoria foi verificado que o adolescente recebeu a vacina usando dados cadastrais do cartão do SUS e número de CPF de um idoso falecido e que morou no asilo até sua morte.

O adolescente seria filho de uma mulher que foi responsável pela confirmação da identificação dos funcionários e idosos que receberam as doses da vacina.

Informações recebidas pela Rádio Uirapuru, dão conta que no momento da vacinação, o adolescente usava uniforme igual aos demais funcionários e máscara, dificultando a identificação.

Conforme dados divulgados pela Prefeitura Municipal de Passo Fundo, entre os dias 20 e 26 já haviam sido vacinadas 2794 pessoas, sendo 2411 profissionais de saúde, 309 idosos moradores de instituições de longa permanência, e 74 indígenas.

Imagem: Miguel Noronha/Futura Press/Estadão Conteúdo

A investigação

De acordo com o Delegado Titular da 2ª Delegacia de Polícia, Venícios Demartini, o município noticiou a polícia sobre o fato e agora compete a Polícia Civil apurar os fatos e identificar os suspeitos. Segundo o delegado, após conclusão das investigações, o inquérito policial será encaminhado ao judiciário.

O que diz o Prefeitura de Passo Fundo

A prefeitura de Passo fundo se posicionou sobre o assunto na manhã desta quarta-feira,27. Veja na íntegra o que diz a nota enviada pelo município:

A Prefeitura de Passo Fundo tomou conhecimento, através do cruzamento de dados, de que, em um dos locais de vacinação, ocorreu possível fraude com a indicação de uma pessoa – por uma instituição – que não pertencia ao grupo prioritário. Imediatamente, a Prefeitura abriu procedimento de investigação na Auditoria Geral do Município e Controle Interno. Por expressa determinação do prefeito Pedro Almeida, o Município fez Boletim de Ocorrência na Polícia Civil para apuração das responsabilidades. Além disso, a Prefeitura comunicou o Ministério Público para que sejam adotadas as medidas cabíveis.

Como funciona a vacinação nesta primeira etapa:

A equipe de vacinação, ligada à Vigilância em Saúde do Município, recebe das instituições uma lista com nome, função e CPF das pessoas que pertencem aos grupos prioritários (neste primeiro momento profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 e idosos e funcionários de Instituições de Longa Permanência). Após, vão até o local para fazer a vacinação e um colaborador da instituição confirma a identidade das pessoas.

O que ocorreu

Em um dos locais, a instituição forneceu à Vigilância um CPF inválido para vacinar uma pessoa que não pertencia ao grupo prioritário.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...