Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Polícia Civil investiga denúncias de pessoas suspeitas de furarem a fila da vacina no RS
Até o momento, estão sendo apurados casos em Porto Alegre, Alvorada, Gramado e Bagé.
Radio Guaiba
por  Radio Guaiba
25/01/2021 17:22 – atualizado há 50 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

A Polícia Civil já está investigando denúncias sobre pessoas que possam ter furado a fila para receber a vacina contra a Covid-19. Até o momento, a instituição apura ocorrências em ao menos quatro cidades gaúchas: Porto Alegre e Alvorada, na Região Metropolitana, Gramado, na Serra, e em Bagé, na Região da Campanha.

Conforme o diretor do Grupamento de Operações Especiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) da Polícia Civil, delegado Marco Antônio Duarte de Souza, as denúncias começaram a chegar no último final de semana. Ainda segundo o policial, todas as denúncias que chegaram envolvem a participação de algum funcionário público, ou seja, até o momento o crime de prevaricação, que é quando o servidor pratica contra a administração pública, poderia estar configurado nos casos relatados à polícia.

O delegado também alerta que as pessoas que se beneficiaram de um suposto esquema envolvendo as vacinas por ter alguma proximidade com funcionários públicos, mas que não desempenham a função, serão responsabilizadas.

Nesta segunda-feira, 25, a Polícia Civil divulgou um canal para que denúncias de irregularidades possam ser encaminhadas, através do Whatsapp ou Telegram pelo número (51) 9.8444.0600. Além disso, a instituição lançou um card nas redes sociais pedindo atenção e combate às supostas irregularidades envolvendo a vacinação.

Caso confirmado

Na última sexta-feira, 22, a Secretaria Municipal da Saúde de São Leopoldo, no Vale do Sinos, emitiu uma nota na qual identificou que dois funcionários que atuavam no administrativo, que não faziam parte dos grupos prioritários, foram vacinados. Segundo o secretário da pasta, Marcel Frison, ambos foram afastados das atividades e terão as condutas investigadas. Além disso, serão apuradas as razões para o nome dos dois funcionários constarem na lista para a imunização.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...