Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Economia
Impostômetro sofre queda anual pela primeira vez desde que foi criado
De acordo com a Associação Comercial de São Paulo, em outros anos de crises recentes, a arrecadação de impostos teve crescimento provocado pela inflação.
Gazeta do Povo/Estadão Conteúdo
por  Gazeta do Povo/Estadão Conteúdo
29/12/2020 21:03 – atualizado há 1 minuto
Continua depois da publicidadePublicidade

Pela primeira vez desde que foi criado, em 2005, o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) registrou queda anual na arrecadação de tributos no País. A entidade estima que o Brasil terminará o ano com redução de 17,85%, ou R$ 447 bilhões, na cobrança de impostos municipais, estaduais e federais em relação a 2019. No ano passado, o valor arrecadado foi de R$ 2,5 trilhões. De acordo com a associação, em outros anos de crises recentes, a arrecadação de impostos teve crescimento provocado pela inflação.

Além disso, em 2020, a crise causada pela pandemia da Covid-19 impactou diretamente as atividades de trabalho, com destaque maior para o setor terciário, que inclui o comércio e a prestação de serviços, afirma a ACSP. Nesta terça (29), o indicador apontava mais de R$ 2 trilhões em tributos pagos. Para 2021, no entanto, mesmo ainda durante a crise do novo coronavírus, o País deve capitalizar mais contribuições, prevê a Associação Comercial de São Paulo. "Além de as atividades - principalmente as de serviços e do varejo - não estarem mais tão restritivas em seu funcionamento quanto estavam no pico da pandemia, na metade deste ano, o poder público também se mexeu para arrecadar mais", afirma a entidade.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...