Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde
Anvisa suspende temporariamente teste da vacina chinesa Coronavac
A interrupção aconteceu por causa de um "evento adverso grave", e foi anunciada nesta segunda-feira (9).
G1
por  G1
09/11/2020 22:11 – atualizado há 42 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu temporariamente os testes em humanos da vacina chinesa Coronavac. A interrupção aconteceu por causa de um "evento adverso grave", e foi anunciada nesta segunda-feira (9).

Um voluntário dos testes, de 33 anos, morreu. Segundo o diretor do Butantan, Dimas Covas, a morte não ocorreu por causa da vacina.

Essa é uma das candidatas a vacina contra o coronavírus e é desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan (São Paulo). Com a interrupção do estudo, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado.

Em nota, o Instituto Butantan informou que "foi surpreendido" pela decisão da Anvisa e que está "apurando em detalhes o que houve com o andamento dos estudos clínicos da Coronavac". O instituto ainda informou que está à disposição das autoridades e que, na manhã de terça-feira (10), representantes darão entrevista sobre o tema.

Foto: Bruno Escolastico/Photopress/Estadão Conteúdo

Evento adverso em outubro

A Anvisa disse, por meio de um comunicado, que foi notificada de um efeito adverso grave em 29 de outubro. A agência não informou, no entanto, a causa específica desta suspensão. São considerados "eventos adversos graves":

  • morte
  • evento adverso potencialmente fatal
  • incapacidade ou invalidez persistente
  • internação hospitalar do paciente
  • anomalia congênita ou defeito de nascimento
  • qualquer suspeita de transmissão de agente infeccioso por meio de um dispositivo médico
  • evento clinicamente significante.

Essa é a terceira vacina experimental contra a Covid-19 que teve seus ensaios clínicos suspensos por conta de eventos adversos graves.

  • A candidata de Oxford teve seus testes interrompidos depois que uma voluntária apresentou sintomas de uma doença neurológica.
  • A vacina da Johnson & Johnson também parou os testes depois de uma "doença inexplicada" em um dos participantes.

Os testes da Coronavac estavam na terceira e última fase. Voluntários que já foram injetados continuarão sendo acompanhados pela equipe de pesquisadores.

Óbito de voluntário não tem relação com a vacina, diz presidente do Instituto Butantan

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que o voluntário que apresentou reação durante os testes da vacina Coronavac morreu, mas que o óbito não teria relação com a vacina. À TV Cultura, Dimas Covas disse ter estranhado a decisão da Anvisa de suspender os testes com o imunizante. "Porque é um óbito não relacionado à vacina. Ou seja, como são mais de 10 mil voluntários nesse momento, podem acontecer mortes, pode ter um acidente de trânsito e morrer. E é o caso aqui. Ocorreu um óbito que não tem relação com a vacina", disse.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...