Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Educação
Professores de escolas particulares de SC vão à justiça para impedir retorno das aulas presenciais
Sindicato dos Professores de SC, que abrange os educadores de escolas privadas, ingressou com um recurso neste domingo (8) no Tribunal de Justiça (TJ).
NSCTotal
por  NSCTotal
09/11/2020 10:20 – atualizado há 1 minuto
Continua depois da publicidadePublicidade

Os professores de escolas particulares foram à justiça para impedir o retorno às aulas presenciais em Santa Catarina. O Sindicato dos Professores do Estado de Santa Catarina (Sinproesc), que abrange os educadores de escolas privadas, ingressou com um recurso neste domingo (8) no Tribunal de Justiça (TJ). A ação pede a suspensão dos efeitos da liminar que determinou o retorno das aulas nas escolas particulares em todas as regiões, independentemente da faixa de classificação de risco.

O Sinproesc aponta que “nunca foi chamado para compor esse processo” e pede para ser incluído como terceiro na medida em que “esta decisão atinge os direitos dos professores e profissionais da educação”.

O recurso está com o Desembargador Carlos Adilson Silva, da 2º Câmara de Direito Público do TJ.

Polêmica na volta às aulas (Foto: Banco de Dados, NSC)

Na sexta-feira (6), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou a portaria atendendo a determinação judicial, em que permite o retorno presencial nas escolas particulares mas estabelece o limite de 10% de estudantes por colégios nas regiões com nível de classificação gravíssimo, como é o caso atualmente da Grande Florianópolis. O Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) diz que a portaria não respeita integralmente a decisão judicial.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...