Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Economia
Dólar cai nesta sexta, mas fecha mês com alta de 2,17%
Bolsa caiu e teve pior semana desde março.
Agência Brasil
por  Agência Brasil
30/10/2020 18:55 – atualizado há 31 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Graças a uma intervenção do Banco Central (BC), o dólar encerrou a sexta-feira (30) em queda, mas acumulou, em outubro, alta pelo terceiro mês seguido. A bolsa de valores caiu pela quarta vez na semana e encerrou o mês com o pior desempenho semanal desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março.

O dólar comercial fechou esta sexta-feira vendido a R$ 5,737, com recuo de R$ 0,027 (-0,47%). A divisa ultrapassou a barreira de R$ 5,80 perto das 12h, forçando o Banco Central (BC) a intervir no câmbio, vendendo US$ 787 milhões das reservas internacionais à vista. Somente por volta das 13h, a cotação passou a cair, passando a operar em baixa no restante do dia.

Apesar da queda nesta sexta-feira, o dólar subiu 1,97% na semana e encerrou outubro com alta de 2,17%. Em 2020, a divisa acumula valorização de 43%.

Ações

No mercado de ações, o dia também foi marcado pela cautela. Depois de uma recuperação ontem (29), o índice Ibovespa, da B3, fechou o dia com recuo de 2,72%, aos 93.952 pontos. O indicador acumulou queda de 7,22% na semana, o pior desempenho para uma semana desde março.

O Ibovespa, que vinha numa trajetória de alta e chegou a operar acima dos 100 mil pontos na semana passada, despencou nesta semana, revertendo os ganhos recentes. Em outubro, o índice acumulou queda de 0,69%.

O avanço nos casos de covid-19 na Europa abalou os mercados globais nos últimos dias. A imposição de novas medidas de lockdown em diversos países do continente influenciou as projeções de recuperação da economia europeia.

O mercado também está sendo influenciado pelas tensões com a proximidade das eleições norte-americanas, na próxima terça-feira (3). A indefinição no resultado e a possibilidade de contestação de votos enviados pelos correios tem deixado os investidores nervosos em todo o planeta.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...