Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Segurança
Tio suspeito de engravidar menina de 10 anos no Espírito Santo é preso em Minas Gerais
Homem de 33 anos será transferido para O Complexo Penitenciário de Xuri, em Vila Velha
NSCTotal
por  NSCTotal
18/08/2020 09:30 – atualizado há 29 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

O tio suspeito de estuprar e engravidar a sobrinha de 10 anos em São Mateus, no Espírito Santo, foi preso em Mina Gerais. A prisão foi feita na madrugada desta terça-feira, em Minas Gerais, na cidade de Betim.

O suspeito de estupro será levado ao Espírito Santo. O tio tem 33 anos e será encaminhado ao Complexo Penitenciário de Xuri, em Vila Velha, na Grande Vitória. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável e ameaça e estava foragido desde a última semana.

De acordo com informações do portal G1, o homem também já tinha passagem criminal por tráfico de drogas e esteve preso entre 2011 e 2018.

Protestos foram registrados para impedir da criança estuprada(Foto: Folhapress)

Aborto autorizado pela Justiça

No dia 7 de agosto, a menina de 10 anos foi até o hospital no Espírito Santo queixando-se de dores abdominais. No atendimento hospitalar, a criança relatou que começou a ser estuprada pelo próprio tio desde que tinha 6 anos e que não o denunciou porque era ameaçada.

A criança realizou o aborto e teve a gestação interrompida em Recife, no Pernambuco, na segunda-feira (17). Ela estava na unidade desde domingo, quando iniciou o processo. O procedimento foi concluído por volta das 11h e a menina passa bem.

Menina teve nome exposto em publicação de militante da extrema-direita

O nome da vítima e o endereço do hospital em que ela estava internada foram divulgados na internet pela militante de extrema direita Sara Giromini, conhecida como Sara Winter. Ela chegou a chamar de “aborteiro” o médico que faria o procedimento na vítima de estupro e divulgou também o Estado para o qual a garota foi levada para fazer a interrupção da gestação. A divulgação do nome da vítima fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Por causa da divulgação nas redes sociais, a chegada da menina causou protestos pró e contra o aborto em frente ao hospital do Recife, em Pernambuco, na tarde deste domingo. Médicos do hospital foram chamados de "assassinos", e foi necessária intervenção da Polícia Militar para cessar o tumulto.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...