Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Santa Catarina
A força da união em cada ocasião
- Por Ivan Ramos
Ivan Ramos - Fecoagro
por  Ivan Ramos - Fecoagro
08/07/2020 20:55 – atualizado há 43 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

No dia 4 de julho, quando comemoramos mais um Dia Internacional do Cooperativismo, e também o Dia C, Dia de Cooperar no Brasil, é oportuno mais uma vez relembrar a importância do sistema cooperativista na sociedade em que vivemos.

Em cada ocasião que surge um problema comum em determinado setor ou camada da população, é natural o ser humano começar a buscar alternativas para superar ou ultrapassar os obstáculos surgidos. É de reconhecimento geral, que não há problema sem solução, mas essas soluções podem ser mais demoradas, onerosas e doloridas, dependendo da forma que é tratado o problema. Uma coisa é certa e incontestável: tudo fica mais fácil quando se pensa, age e encara os problemas de forma coletiva. Os exemplos de resoluções de problemas através da união de esforços se repetem por esse mundo a fora.

É verdade que existem diversas modalidades se unir, mas uma é reconhecida mundialmente: o cooperativismo. Desde os pioneiros de Rochdale, em 1844, na Inglaterra onde os tecelões de uma fábrica se uniram e formaram a primeira sociedade cooperativa para superar a crise de uma empresa com seus empregados, até os dias atuais, o sistema coletivo tem demonstrado que somente se consegue resolver problemas, através da união de esforços que distribui os resultados equitativamente e proporcionalmente a participação de cada membro.

Se trouxermos o problema para nosso meio, bem próximo de nós, certamente temos que reconhecer que nossas crises foram superadas através da união cooperativa. No mundo, no Brasil e, especialmente, em SC, temos exemplos gloriosos de soluções de problemas comuns em qualquer nível, através do cooperativismo. Somente os egoístas não reconhecem essa força, e mais cedo ou mais tarde acabam tendo que se curvar diante dessa realidade. É a famosa lei popular: “quem não faz no amor, faz na dor”. Todo e qualquer problema que atingiu algum setor da sociedade, certamente teve soluções mais rápidas e eficientes, através do cooperativismo.

Nessa época de pandemia, onde todos os países sofrem com um problema comum, a Covid-19, quem sabe alguém com poder, reconheça que precisamos de união para resolver. Em SC ações coletivas, mesmo que possam parecer de pouco impacto diante da situação mundial, mais uma vez tem o DNA do setor cooperativista. Providências adotadas beneficiaram não apenas seus membros, mas a população de modo geral, fazendo valer o sexto principio da cooperação que é o envolvimento com a comunidade.

A participação das cooperativas com ajuda de doações de recursos e equipamentos para o tratamento da doença; a doação de alimentos para população carente, e a continuidade permanente da produção de alimentos, são exemplos práticos da ação cooperativa. A união das cooperativas nesse contexto ajudou a enfrentar a crise, reduzindo os custos e mostrado lado social do setor. E o futuro? O futuro é trabalho e continuar com o espírito de união. O cooperativismo é a solução! Alguém se lembra desse slogan dos anos 70? Pense nisso.

Ivan Ramos é Diretor Executivo da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado de Santa Catarina - Fecoagro

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...