Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Clima
Julho será marcado por frio intenso e chuva no RS, com possibilidade de um novo ciclone extratropical
Sistema que se forma entre a metade norte do RS e Santa Catarina está tendo sua magnitude monitorada
GZH
por  GZH
03/07/2020 10:57 – atualizado há 14 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

Após a passagem do ciclone-bomba, que causou estragos em diversas regiões do Rio Grande do Sul, julho deve ser marcado por frio intenso e chuva volumosa, com possibilidade de um novo ciclone extratropical na próxima semana. De acordo com a Somar Meteorologia, a magnitude do sistema, que se forma entre a metade norte do RS e o Estado de Santa Catarina, ainda está sendo monitorada.

O tempo deve seguir firme até domingo (5), quando uma nova frente fria chegará, trazendo instabilidade ao Estado. Segundo a meteorologista Doris Palma, a expectativa é que os acumulados ganhem força a partir de terça-feira (7), principalmente nas regiões Norte, Nordeste, Serra e Litoral Norte. As rajadas de vento, por sua vez, devem ficar mais concentradas no litoral do RS.

Apesar de esse novo sistema ser um ciclone extratropical, Doris salienta que ainda não é possível classificá-lo como um ciclone-bomba:

— Temos que monitorar a magnitude dele, para mais adiante podermos classificá-lo da maneira correta.

Na Capital, em comparação com as outras regiões, o volume de chuva será um pouco menor, mas ficará próximo aos 50mm. A trégua deve chegar na quinta-feira (9), e a previsão é que a instabilidade retorne ao Estado somente na penúltima semana do mês, entre os dias 20 e 24.

— A chuva ficará dentro do esperado para julho, já que o mês tende a ser o mais chuvoso em relação às demais épocas do ano — afirma Doris.

Baixas temperaturas

As baixas temperaturas irão predominar durante boa parte de julho. A segunda onda de frio intenso está prevista para começar a partir do dia 15, e tende a ser semelhante à registrada na primeira semana do mês.

Após esse período, os sistemas ficarão mais espaçados, dando oportunidade para que os termômetros subam de forma moderada. No final do mês, entre julho e agosto, será possível registrar temperaturas mais elevadas, mas nada muito significativo.

— A temperatura (nesse período) tende a ficar dentro da média climatológica para o mês de julho na região, mas lembrando que a média é baixa, então, isso não significa que fará calor — conclui Doris.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...