Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Noroesteonline.com
Rio Grande do Sul
Estiagem já provoca situação de emergência em 229 municípios do RS
Seca provoca perdas na agricultura e racionamento de água em diversas cidades
G1/RS
por  G1/RS
14/04/2020 10:55 – atualizado há 34 segundos
Continua depois da publicidadePublicidade

No RS 229 municípios já decretaram situação de emergência por falta de chuva e muitas prefeituras estão punindo moradores que desperdiçam água. A estiagem no Rio Grande do Sul está fazendo com que poços artesianos e açudes sequem em diversas regiões do estado. Além disso, as perdas na agricultura aumentam cada vez mais. A reportagem é do G1/RS.

Em Venâncio Aires quase 500 famílias estão dependendo de caminhões pipa que pegam a água de poços artesianos e quem usar água para lavar o carro ou regar plantas pode ser multado em cerca de R$ 200. No interior do município a situação é ainda pior.

Em Santa Maria, a Defesa Civil está abastecendo oito distritos com caminhões pipa desde o mês de novembro. Segundo o órgão, é a maior estiagem dos últimos 10 anos na região. Muitas cidades estão perfurando poços e ampliando as redes de distribuição de caixas d'água para atender a população. Na agricultura, as perdas chegam a quase R$ 3 bilhões.

Na Serra, o prejuízo nas lavouras de milho e soja chega a R$ 650 milhões. Além das perdas, os moradores também se preparam para o risco do racionamento de água.

Em Garibaldi, a única barragem que abastece a cidade está com menos de um metro de altura, desde novembro do último ano. O município decretou situação de emergência, e quem for flagrado desperdiçando água pode pagar uma multa de mais de mil reais.

Na agricultura, a Emater estima perdas de cerca de 20% da produção de frutas como uva, pêssego, maçã e figo. Na safra de milho o número aumenta para 35% e na de soja para 33% de perda.

Alguns produtores precisam recorrer ao Seguro Rural, do Ministério da Agricultura. "Para que ele acesse esse seguro, ao identificar perdas, ele deve comunicar imediatamente o banco, que comunica a Emater, para que vá até a propriedade e avalie as perdas que o produtor está tendo", explica a gerente regional da Emater de Caxias do Sul, Sandra Dalmina.

Na região do Alto Uruguai a Emater ainda não divulgou balanço das perdas na agricultura e vários municípios continuam em situação de emergência. A recomendação para a população economizar água e evitar desperdício é feita principalmente em Erechim.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...