Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Congresso tenta tirar mais R$ 42,6 bilhões do governo Bolsonaro
Caso consiga a derrubada dos vetos, o Congresso poderá distribuir todo esse valor entre deputados e senadores através de emendas parlamentares.
Jessé Queiroz
por  Jessé Queiroz
08/02/2020 18:04 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O governo pode sofrer uma importante derrota na próxima semana e perder o direito de controlar R$ 42,6 bilhões do Orçamento da União para este ano, abrindo brecha para mais uma temporada de aperto financeiro.

Manobra do congresso deve complicar o orçamento do governo. Na foto, o ministro da economia Paulo Guedes. (Foto: EVARISTO SA/AFP)

O presidente Jair Bolsonaro já barrou uma primeira tentativa do Congresso de abocanhar o orçamento, mas a última palavra é do Legislativo, que vai tentar derrubar os vetos no projeto que definiu como os recursos públicos serão gastos em 2020. 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), deve convocar uma sessão na próxima semana para discutir o assunto. 

A articulação para a derrubada dos vetos é encabeçada por políticos do Centrão e apoiada por sete partidos na Câmara e um no Senado – somando 241 parlamentares. Para que o governo seja derrotado são necessários votos de 257 deputados e de 41 senadores. Bolsonaro pode ter dificuldades nesta votação.

Uma proposta aprovada em 2019 pelo Congresso, e vetada por Bolsonaro em dezembro, prevê que o relator do Orçamento, o deputado Domingos Neto (PSD-CE), possa escolher quais projetos receberão a maior parte dos R$ 26 bilhões em emendas indicadas por ele na peça orçamentária de 2020. O valor sobe para R$ 42,6 bilhões quando são somadas as emendas individuais, de bancada e de comissões.

Caso consiga a derrubada dos vetos, o Congresso poderá colocar a mão em R$ 42,6 bilhões e distribuir entre deputados e senadores através de emendas parlamentares.

Com informações da revista Exame.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE