Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cruzeiro japonês em quarentena por coronavírus confirma mais 10 novos casos de infecção
A informação é do Ministério da Saúde do Japão. Ao todo, a embarcação transporta 3,7 mil pessoas.
G1
por  G1
06/02/2020 08:44 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O cruzeiro japonês "Diamond Princess" que está em quarentena por causa do coronavírus anunciou ter mais 10 novos casos de infecção, elevando o total de doentes a 20. A informação é do Ministério da Saúde do Japão. Ao todo, a embarcação transporta 3,7 mil pessoas.

Os novos casos foram identificados após 71 novos exames em passageiros e tripulação. Os recém-diagnosticados serão levados para atendimento médico na cidade de Kanagawa. O restante deverá permanecer em quarentena no navio.

O cruzeiro Diamond Princess, onde navegou um homem infectado por coronavírus no final de janeiro. — Foto: Kyodo/via REUTERS

Confira a situação até as 7h30 desta quinta-feira (6):

  • 564 mortes por coronavírus na China
  • 1 morte nas Filipinas
  • 28.060 casos confirmados na China
  • Mais de 1,1 mil infectados já se recuperaram, na China
  • Mais de 200 casos confirmados em outros 24 países
  • No Brasil, há 11 casos suspeitos e nenhum confirmado até as 16h desta quarta (5)

Dois aviões presidenciais partiram nesta nesta quarta em busca dos brasileiros na China

Primeiro caso no navio

O primeiro infectado no navio Diamond Princess, operado pela Carnival Japan Inc, foi um homem de 80 anos, de Hong Kong, que viajou de avião para a cidade de Yokohama em 20 de janeiro, embarcou no cruzeiro e desembarcou em 25 de janeiro, ainda em Yokohama.

Ele apresentou tosse um dia antes de começar o cruzeiro, mas não teve febre até 30 de janeiro. No dia 31, já em Hong Kong, exames atestaram que o homem estava com coronavírus, informou a emissora pública NHK.

Coronavírus no Japão

O anúncio da quarentena aconteceu dois dias após o Japão anunciar que não vai permitir a entrada de pessoas que tenham passado pela China nos últimos 14 dias.

O primeiro caso em território japonês foi confirmado em 28 de janeiro. De acordo com o Ministério da Saúde do Japão, o paciente era um motorista de ônibus de 60 anos que transportou um grupo de viajantes de Wuhan entre 8 e 16 de janeiro.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE