Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Sem biometria, 40% dos eleitores de Esteio podem ter título cancelado em 2020
Prazo para que eleitores de 22 cidades gaúchas façam o cadastro biométrico encerra em 11 de março. Situação também preocupa em Rosário do Sul, Camaquã e Carazinho
Rádio Guaíba
por  Rádio Guaíba
05/02/2020 21:52 – atualizado há 1 mês
Continua depois da publicidadePublicidade

O município de Esteio, na região metropolitana, pode ter cerca de 40% dos títulos eleitorais cancelados até o dia 11 de março. Esse é o prazo final para que eleitores de 22 cidades do Rio Grande do Sul façam o recadastramento biométrico, a partir das impressões digitais, que é obrigatório para essas regiões. Conforme o Tribunal Regional Eleitoral, a estimativa leva em conta o baixo comparecimento dos eleitores, até o momento.

Dos 67.689 eleitores esteienses, 35.645 haviam realizado o cadastro biométrico até o fim de dezembro de 2019. O número representa 47% do total. O TRE estima que a média diária de recadastramento deva ser de 422 para que pelo menos 80% dos títulos sejam atualizados, até 11 de março. Até dezembro, no entanto, 164 pessoas faziam a biometria, em Esteio, por dia. Nos primeiros dias de 2020, pouco mais de 800 registros de impressão digital foram feitos, o que não é o bastante para melhorar o cenário.

Outras cidades

Também aparecem no topo da lista de municípios com menor índice de cadastramento Rosário do Sul (com previsão de cancelamento de 36% dos títulos), Camaquã (onde se estima que 33% dos eleitores percam o direito de voto) e Carazinho (também com 33%). Em seguida vêm Torres, Santo Ângelo, Itaqui, São Borja e Capão da Canoa.

A cidade com melhor desempenho é Dom Pedrito, que revisou, até o fim de 2019, 66% dos cadastros de eleitores. De um total de 29.958, 19.838 registraram as impressões digitais até o último dia de dezembro. A lista positiva do TRE ainda relaciona as cidades de Erechim, Santiago, Santa Vitória do Palmar, Ijuí, Canela, Sapiranga, Santa Cruz do Sul, Guaíba, Cruz Alta, Lajeado e São Gabriel.

Já concluíram o processo biométrico 454 municípios e outros 21, entre eles Porto Alegre, terão o processo finalizado só em 2022. Na Capital, por exemplo, foram coletadas, até dezembro, 274.783 impressões digitais do total de 1,07 milhão de eleitores. Ou seja, 25,48% do eleitorado já está devidamente recadastrado. Dessa lista, a cidade com o maior índice de biometria é Bento Gonçalves, na Serra, com 56,56%. Das 89.268 pessoas aptas a votar, 50.489 já se recadastraram.

Biometria

O recadastramento biométrico começou em 2015 no Rio Grande do Sul. Além do recadastramento regular, que acontece sempre que o eleitor espontaneamente procura atendimento, também está sendo utilizado, para concluir o processo de coletas dos dados biométricos em determinados municípios, o mecanismo de revisão do eleitorado.

O cidadão pode acessar o site do TRE-RS e escolher o dia e o horário para atendimento no Cartório Eleitoral responsável pelo município onde mora, ou comparecer diretamente no local portando documento de identificação, preferencialmente com foto, e comprovante atualizado de domicílio.

Quem tiver o título cancelado pode ter prejuízos como não conseguir efetuar inscrição em concurso para função pública; no caso de ser servidor público, não receber salário; não obter passaporte, carteira de identidade ou empréstimos, entre outras restrições.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE