Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Em 20 dias, governo entrega licença para obra que vai transformar vapor em energia
Documento foi entregue pelo governador Leite aos diretores da empresa na tarde desta quinta-feira (23/1).
Assessoria Gov/RS
por  Assessoria Gov/RS
23/01/2020 22:52 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Em um período de apenas 20 dias, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu a Licença de Instalação (LI) requisitada pela EDP Soluções em Energia. O documento foi entregue pelo governador Eduardo Leite aos diretores da empresa na tarde desta quinta-feira (23/1), no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff).

Com o documento em mãos, a empresa poderá iniciar a obra que vai permitir a transformação de vapor de biomassa em energia na unidade da Cervejaria Heineken, em Igrejinha. A implantação deste projeto permitirá à cervejaria, em parceria com a EDP, substituir a sua matriz energética não renovável para renovável, tornando o processo produtivo mais sustentável.

“Queremos que essa licença, emitida em 20 dias, sirva de modelo para todos os processos no Rio Grande do Sul daqui para frente”, destacou o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos Júnior.

O tempo médio de análise pela Fepam entre a Licença Prévia (LP) e a LI, de acordo com Lemos, costumava ser de 200 dias. O tempo já reduziu para cerca de 100 dias e a meta estipulada pela atual gestão é de 60 dias, em média.

“Isso foi possível, inicialmente, pela união de Meio Ambiente e de Infraestrutura, colocando as duas pastas do mesmo lado do balcão em prol do desenvolvimento sustentável do Estado, somado às ações da agenda de competitividade implementada no governo”, afirmou o governador.

De acordo com a presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann, a agilidade é resultado de um trabalho de comprometimento. “É fruto de um processo alinhado entre empreendedor e órgão regulador. A EDP seguiu todas as regras necessárias, emitiu os documentos sem necessidade de complementação e ajustes.”

O valor inicial a ser investido pelo grupo português nesta obra é de R$ 10 milhões. No entanto, outros projetos de energia renovável já são preparados pela EDP para serem implantados no RS.

“Essa celeridade nos impressionou, não esperávamos que fosse tão rápido. Com certeza, isso nos motiva a continuar e investir mais no Estado”, afirmou Carlos Andrade, diretor vice-presidente de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE