Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mulher de 35 anos é o primeiro caso suspeito de coronavírus no Brasil
Paciente veio de Xangai, na China, e chegou à Belo Horizonte no sábado 18, “com sintomas respiratórios, compatíveis com doença respiratória viral aguda”.
Veja
por  Veja
22/01/2020 17:41 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) investiga um caso suspeito de coronavírus em Belo Horizonte. Trata-se de uma mulher de 35 anos que esteve em Xangai, na China, e desembarcou na capital mineira no sábado 18, “com sintomas respiratórios, compatíveis com doença respiratória viral aguda”.

Viajantes na estação de trem de Pequim, na China, usam máscaras nesta segunda-feira (20) para se proteger do novo vírus que surgiu no país.

“Tendo em vista o contexto epidemiológico atual do país onde a paciente esteve, foi considerada a hipótese de doença causada pelo novo Coronavírus, que é microrganismo de alerta sanitário internacional”, informou a SES-MG, em nota. A paciente está internada no Hospital Eduardo de Menezes, na Região do Barreiro, e encontra-se clinicamente estável. O caso segue em investigação.

Em nota, o Ministério da Saúde negou que tenha sido detectado um caso de coronavírus em Minas Gerais. “Não há detecção de nenhum caso suspeito no Brasil de Pneumonia Indeterminada relacionado ao evento na China”, afirmou o Ministério da Saúde. “O caso noticiado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais não se enquadra na definição de caso suspeito da Organização Mundial da Saúde (OMS), tendo em vista que o paciente esteve em Xangai, onde não há, até o momento, transmissão ativa do vírus”, explicou o órgão federal.

Segundo o ministério, a OMS determinou que “só há transmissão ativa do vírus na província de Wuhan”, onde o surto teria começado. Xangai fica a cerca de 840 quilômetros de Wuhan.

Ministério da Saúde emitiu comunicado negando  a informação

O Ministério da Saúde divulgou nota, nesta quarta-feira no Twitter, negando que uma mulher em Minas Gerais tenha suspeita de ter contraído o coronavirus que matou 17 pessoas, até o momento, na China. 

"O caso noticiado pela Secretaria da Saúde de Minas Gerais não se enquadra na definição de caso suspeito tendo em vista que o paciente esteve em Xangai, onde não há, até o momento, transmissão ativa do vírus. De acordo com a definição atual da OMS (Organização Mundial da Saúde), só há transmissão ativa do vírus na província de Whuan."

Conforme a pasta, foram adotadas medidas de controle indicadas pela OMS desde 31 de dezembro. 

"Notificação da área de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária; notificação da área de Vigilância Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)."

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE