Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Três estudantes gaúchos estão entre os 53 "nota mil" da redação do Enem 2019
Na manhã desta sexta-feira (17), nenhum gaúcho aparecia na lista, mas a informação estava errada e foi corrigida pelo órgão no final da tarde do mesmo dia.
GZH
por  GZH
17/01/2020 21:37 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Três colegas de sala de aula, que frequentaram no último ano o mesmo curso pré-vestibular, são os únicos gaúchos entre os 53 do Brasil com pontuação máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Ao todo, foram 32 de mulheres e 21 de homens em todo o país. No primeiro ranking divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), na manhã desta sexta-feira (17), nenhum gaúcho aparecia na lista dos estudantes com nota máxima, mas a informação estava errada e foi corrigida pelo órgão no final da tarde do mesmo dia.

Estudantes do Método Medicina Pré-Vestibular, da unidade de Novo Hamburgo, Carlos Eduardo Immig, 19 anos, Guilherme Mendes Vaz, 25, e Laura Brizola, 20, celebraram os mil pontos na redação. Eles fazem parte do mesmo curso pré-vestibular que no Enem do ano anterior teve a única redação nota mil, com a estudante Carolina Bonatto do Amarante.

Neste ano, o tema da redação foi "Democratização do acesso ao cinema no Brasil". Segundo o Ministério da Educação (MEC), Minas Gerais foi o Estado que teve mais redações nota mil: 13 das 53. Em segundo lugar, empatados, estão Ceará e Rio de Janeiro, com seis textos. Maior e mais rico Estado brasileiros, São Paulo teve quatro.

Participando pela quarta vez do Enem, os moradores de Novo Hamburgo Laura e Guilherme disseram-se surpresos com a nota, mesmo depois de muita dedicação, com a produção de pelo menos uma redação por semana.

— Fui melhorando a nota a cada ano. Agora, o foco será melhorar ainda mais as outras notas para, quem sabe, entrar em Medicina no ano que vem — calcula Laura.

Já Guilherme está mais confiante e pensa ter chances de conquistar a tão sonhada vaga ainda neste ano.

— Fiz cerca de 40 redações ao longo de 2019. Sabia que poderia ir bem, mas nunca imaginei chegar aos mil pontos. Estou muito feliz — conta.

Mais novo do trio, Carlos, que mora em Estância Velha, fez o Enem no 2º e no 3º ano do Ensino Médio para se testar. Formado, frequentou o curso por um ano para se aperfeiçoar. Por semana, chegou a produzir duas redações.

— A nota mil veio para provar que me esforcei muito, e seguirei me esforçando para entrar na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) — conclui.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE