Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação
Aumenta para 16 as cidades com decreto de emergência por causa da estiagem
Boqueirão do Leão e Vale do Sol foram as últimas a entrar para a relação. Outras 12 também relataram prejuízos, mas ainda que não emitiram o decreto.
Correio do Povo
por  Correio do Povo
10/01/2020 08:18 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul divulgou, na tarde de hoje, que já chega a 16 número de cidades afetadas pela estiagem. Boqueirão do Leão e Vale do Sol foram as últimas a entrar para a relação. Outras 12 também relataram prejuízos em decorrência da falta de chuvas, ainda que não tenham emitido o decreto. A maior parte dos municípios afetados fica na Costa Doce e no Vale do Rio Pardo.

O governo, que ainda não homologou os pedidos, ressalta que os registros de emergência devem se dar por falta de água para consumo humano e prejuízos a pequenos agricultores, que tiveram a subsistência ameaçada. Uma vez decretada a situação de emergência, o prazo é de 20 dias para a cidade concluir o processo com o envio da documentação.

O clima quente e seco, para os especialistas, está dentro da média prevista para o período. Mesmo com a garantia de abastecimento de água em um primeiro momento, a Defesa recomenda a manutenção do uso racional e econômico da água, uma vez que o quadro pode ser alterado durante a estação.

Perdas no campo

Os agricultores, entretanto, já vem apresentando perdas. De acordo com a Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), até este momento, as quebras nas lavouras de soja vêm sendo estimadas em 13%, enquanto no milho o índice chega a 33%. No milho, a redução pode ser de cerca de 1,879 milhão de toneladas, enquanto na soja o valor chega a aproximadamente 2,490 milhões.

Além disso, a estiagem também deve impactar a produção gaúcha de leite. Na avaliação da Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), com a seca afetando o milho, as folhagens sem o grão ou com péssima qualidade comprometem a alimentação bovina. A entidade já vem recebendo a manifestação de produtores de leite sobre o tema.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE