Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Guilherme Almeida
Tentando salvar cachorros, idosa morre eletrocutada em Guaíba
Alveni dos Santos Padilha, de 63 anos, morreu após ter encostado em um cabo da rede elétrica, que estava caído no chão.
GZH
por  GZH
01/01/2020 17:44 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Uma idosa foi eletrocutada na manhã desta quarta-feira (1º), em Guaíba, na região metropolitana de Porto Alegre. Alveni dos Santos Padilha, de 63 anos, morreu após ter encostado em um cabo da rede elétrica, que estava caído no chão. A vítima tentava salvar cachorros que estavam em contato com os fios. Um dos animais também morreu no incidente.

Segundo a filha da vítima, Luciana Padilha, os animais perambulavam pela rua em que Alveni morava, no bairro Nova Guaíba. A idosa costumava prestar auxílio aos animais. Ela tentou afastar o fio de perto do cão, usando um cano de PVC. Ao tocar na fiação desencapada, tomou o choque e ficou caída.

Em nota, a CEEE informou que "está apurando as possíveis causas do ocorrido e colaborando com os órgãos de segurança pública que investigam o acidente".

Vizinhos de Alveni afirmam que o fio da rede elétrica caiu com uma tempestade, por volta das 17h30min de terça-feira (31). O problema na rede elétrica foi informado à companhia por volta das 19 horas daquele dia.

- Uma equipe da CEEE compareceu por volta das 20h30min, religaram o transformador, mas deixaram o fio solto na rua. Ainda ligamos várias vezes para avisar, mas eles não retornaram - informa Catielle Santos da Costa, vizinha de Alveni. 

12 horas à espera de providências

O segurança e garçom Marcelo Rodrigues, também vizinho de Alveni, mostra gravações de dois telefonemas que fez para a CEEE, pedindo providências.

- O atendente disse que a equipe só retornaria quando fosse informado o número da conta, algo que ninguém dispunha, no momento, até porque estavam sem luz. Aí não voltaram. Morreu o cachorro e a dona Alveni, ao tentar ajudar, morreu também. Ela estava com os pés molhados porque o fio estava dentro de uma poça de água - descreve Rodrigues.

A delegada Karoline Callegari, da Polícia Civil, enviou equipe volante ao local. As primeiras informações coletadas são de que entre o primeiro pedido de ajuda à CEEE e a morte da idosa transcorreram 12 horas. Será investigado se ocorreu falha no atendimento.

Para a filha de Alveni, Luciana Padilha, "está claro que houve negligência". Ela esteve com a mãe na noite de terça-feira e a rua já estava sem luz.

- Como é que pode passar a madrugada toda com o pessoal alertando que um fio desencapado estava solto numa rua cheia de crianças e a CEEE não tomar providências? Infelizmente, minha mãe morreu - questiona Luciana.

A CEEE informa que está apurando as possíveis causas do ocorrido e colaborando com os órgãos de segurança pública que investigam o acidente.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE