Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Redes Sociais
Morre terceira vítima de grave acidente na BR-470 em Apiúna
Duas crianças de 4 e 9 anos já haviam morrido no acidente e foram sepultadas em Coronel Vivida, no Paraná onde moravam com a mãe. Elas viajavam com o pai.
Jornal de Santa Catarina
por  Jornal de Santa Catarina
25/12/2019 21:14 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

Morreu nesta quarta-feira (25) no Hospital Waldomiro Colautti, em Ibirama, a terceira vítima do grave acidente que ocorreu na BR-470 em Apiúna no último sábado (21). Rogério Morló, de 45 anos, estava internado desde o dia da colisão que resultou na morte de duas crianças: Emanuelly Victoria Ribeiro, de 4 anos, e Gabriely Damaris Ribeiro, de 9.

Rogério era o motorista do VW Fox com placas de Penha que bateu de frente contra um Vectra de Erechim (RS). O acidente teve ao todo 10 vítimas, com quatro pessoas no Fox e seis no Vectra. As duas crianças que morreram estavam no Vectra e, segundo os bombeiros, não usavam o cinto de segurança na hora da colisão — assim como os outros ocupantes do veículo.

Rogério estava no Fox com a esposa e os sogros. A morte dele foi confirmada às 2h desta quarta-feira e, segundo a funerária, o enterro será na cidade de José Boiteux, no Alto Vale do Itajaí.

Relembre

O grave acidente entre o Vectra e o Fox ocorreu no Km 108 da BR-470, em Apiúna, na localidade de Ribeirão Carvalho. A batida foi registrada às 16h45min. A Polícia Militar estava próximo do local e deu os primeiros socorros. As duas meninas que morreram, porém, já estavam em parada cardiorrespiratória. Outras vítimas, principalmente no Vectra, tinham ferimentos graves já que, conforme os bombeiros, nenhum dos ocupantes usava o cinto de segurança.

Além dos Bombeiros Voluntários de Ibirama, atenderam a ocorrência bombeiros voluntários da União, Samu de Ascurra, de Ibirama, Samu USA de Rio do Sul, Helicóptero Águia 04 da PM, Polícias Militares de toda a região, dos Grupos Táticos, a Polícia Rodoviária Federal de Rio do Sul e o Instituto Geral de Perícias de Blumenau (IGP).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE