Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Façam seus filhos usarem cinto de segurança, diz PM que atendeu acidente com morte de crianças
No Vectra superlotado, ninguém usava o cinto de segurança , as crianças não estavam em cadeirinhas e dividiam espaço com objetos.
Jornal de Santa Catarina
por  Jornal de Santa Catarina
23/12/2019 08:27 – atualizado há 2 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

As mortes de duas crianças de quatro e nove anos, neste sábado, na BR-470, em Apiúna, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, trouxe à tona a importância do uso do cinto de segurança. As duas estavam sem proteção dentro do carro. Em sua página no Facebook, o policial militar Rafael Borhausen, que atendeu o acidente através do helicóptero Águia da Polícia Militar (PM-SC), fez um apelo pelo uso do equipamento.

Nenhum dos seis ocupantes do Vectra envolvido na colisão usava o cinto. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros Voluntários de Ibirama (CBVI) que atendeu a ocorrência com o suporte de policiais militares que chegaram primeiro ao local. Das três que ocupavam o mesmo assento, de acordo com os socorristas, duas (de 4 e 9 anos) foram arremessadas em direção ao capô do carro e não resistiram aos ferimentos. Uma terceira criança, de 6 anos, foi levada em estado grave ao Hospital Regional de Rio do Sul.

O carro, além de estar superlotado, também possuía objetos sobre o banco onde deveriam estar passageiros, de acordo com os bombeiros. Com isso, as crianças que teriam que estar na cadeirinha ou com o cinto de segurança, na verdade, estavam umas sobre as outras.

Em seu texto, Bornhausen faz referência à foto publicada na rede social por ele para mostrar que a parte traseira do carro não teve sérios danos. Era ali que estavam sentadas as crianças mortas no acidente, segundo ele: "Façam seus filhos usarem cinto de segurança!", apelou o policial. Ele ainda lembra que "não importa se é "só até ali" ou “estou devagarinho” ou "ele sabe se segurar"... façam sentar e usar cinto de segurança, cadeirinha e qualquer outro meio que proteja o bem mais precioso de vocês".

Desde a noite de sábado, a publicação do policial tem mais de 18 mil compartilhamentos. Veja na íntegra:

QUERIDOS AMIGOS

"A foto acima é de um acidente que atendemos hoje (21/12/2019)
Foram 9 vítimas. Sendo 2 óbitos de duas meninas lindas de 4 e 9 anos.
Mas pq postar essa foto e falar desse acidente?
Não vim aqui para falar do acidente (foi muito triste) nem das circunstâncias que o causaram!
Venho aqui para fazer um alerta e um apelo:

Sabem pq as crianças morreram?
Pq estavam sem cinto de segurança.
Vejam na foto que ambos os carros não amassaram a parte traseira... elas estavam no banco de trás SEM CINTO DE SEGURANÇA!
Retiramos o menino de 6 anos de trás das costas do pai dele.
E as meninas praticamente mortas “entulhadas” entre o painel do carro e pára-brisas!!!
Foram 9 pessoas feridas. 4 em um carro e 5 no outro carro sendo que somente 2 pessoas estavam usando o cinto de segurança. E foram os únicos que não precisaram ser conduzidos para o hospital.
O restante?
Todos gravemente feridos.
E as duas irmãzinhas?
Não resistiram os ferimentos e morreram no local!
Conduzimos o irmãozinho delas de 6 anos em atado gravíssimo ao hospital e agora nos resta rezar para que ele se recupere.

Faço um apelo à todos os pais:
FAÇAM SEUS FILHOS USAREM CINTO DE SEGURANÇA!!!

Não importa se é “só até ali” ou “estou devagarinho” ou “ele sabe se segurar”... façam sentar e usar cinto de segurança, cadeirinha e qualquer outro meio que proteja o bem mais precioso de vcs.

Mas vale vc ver seu filho chorando para colocar o cinto do que ver o que eu tive o desprazer de ver: duas meninas sendo colocadas na caixa do carro do IGP.

Depois não adianta se desesperar como eu pude presenciar lá! Avós gritando e chorando pedindo para salvar as netinhas!

Por fim, faço um apelo tb ao meus colegas policiais: se plotarem crianças no carro sem cinto de segurança, multem! Não perdoem! Salvem vidas!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE